Orçamento do Estado e impostos

Ministro diz que "enorme aumento de impostos" não é para sempre

Ministro diz que "enorme aumento de impostos" não é para sempre

O ministro das Finanças afirmou que o "enorme aumento de impostos" que referiu não será para sempre, mas sublinha que diminuir impostos depende da redução da despesa pública e como tal não indica calendários para o fazer.

"No entanto, embora este aumento enorme de impostos seja um aumento de impostos que não persistirá para sempre, que precisará de ser diminuído, ele será diminuído ao ritmo que conseguirmos efetivamente diminuir a dívida pública, e consequentemente não é vantajoso fazer comentários sobre calendários específicos", afirmou o ministro das Finanças.

O ministro respondia a questões dos jornalistas sobre a duração da sobretaxa de 4% em sede de IRS, que será incluída na proposta de lei do Orçamento do Estado para 2013, e por quanto tempo seria esta aplicada.

O Governo anunciou o aumento de vários impostos. O IRS é aumentado através da sobretaxa, de uma redução dos escalões de oito para cinco e com mais uma sobretaxa extraordinária de solidariedade de 2,5% sobre os rendimentos mais elevados.