Premium

Patrões da Bolsa ganham 52 vezes mais do que trabalhadores

Patrões da Bolsa ganham 52 vezes mais do que trabalhadores

Cerca de um milhão de euros. Foi esta a remuneração média dos líderes das maiores empresas da Bolsa portuguesa em 2018. Os presidentes executivos (CEO) das cotadas do PSI20 ganharam 52 vezes mais do que os trabalhadores que dirigem.

Em média, os líderes das empresas auferiram 1,1 milhões de euros em 2018, segundo cálculos do JN/Dinheiro Vivo baseados nos relatórios anuais das empresas. Esses valores são brutos e incluem, além dos salários, prémios de desempenho e contribuições para planos de pensões.

A remuneração média teve uma descida face a 2017. Nesse ano, os gestores das 12 empresas analisadas tinham ganho uma média de quase 1,2 milhões de euros. Mas continua a estar bem acima do que se verificava em 2014, quando o pacote remuneratório médio era de pouco mais de 700 mil euros. Nesse ano, a diferença para a média dos trabalhadores era de 33 vezes.