Dívida

Portugal consegue 1250 milhões a juros ainda mais negativos

Portugal consegue 1250 milhões a juros ainda mais negativos

Portugal colocou esta quarta-feira 1250 milhões de euros, montante máximo indicativo, em Bilhetes de Tesouro a três e 11 meses a taxas de juros médias, de novo, negativas e inferiores às dos anteriores leilões comparáveis.

Segundo a página do IGCP - Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública na Bloomberg, no prazo de 11 meses foram colocados 1000 milhões de euros à taxa de juro média de -0,264%, inferior à de -0,135% verificada no leilão precedente desta maturidade em 19 de abril. A procura de Bilhetes de Tesouro (BT) a 11 meses atingiu 1785 milhões de euros, 1,79 vezes o montante colocado.

Em relação aos BT a três meses, o IGCP colocou 250 milhões de euros a uma taxa de juro média negativa de -0,337%, também inferior à de -0,266%, verificada no anterior leilão comparável também em 19 de abril. O total de propostas dos investidores para esta maturidade atingiu 1140 milhões de euros, 4,56 vezes o montante colocado.

O IGCP tinha anunciado que iria esta quarta-feira ao mercado com dois leilões das linhas de BT com maturidades de três e 11 meses, com maturidades em 22 de setembro de 2017 e 18 de maio de 2018, para colocar um montante global indicativo entre 1000 milhões e 1250 milhões de euros.

Os leilões foram os primeiros após a formalização da saída de Portugal do Procedimento por Défice Excessivo (PDE), confirmada no Conselho dos Ministros das Finanças da União Europeia em 16 de junho.

Em 19 de abril, Portugal colocou 1250 milhões de euros, montante máximo indicativo, em BT a três e 11 meses a taxas de juros médias, de novo, negativas e inferiores às dos anteriores leilões comparáveis.

No prazo de 11 meses foram colocados 950 milhões de euros à taxa de juro média de -0,135% e no de três meses, o IGCP colocou 300 milhões de euros a uma taxa de juro média negativa de -0,266%.