Economia

Portugueses escolhem o banco dos amigos ou o que fica mais perto de casa

Portugueses escolhem o banco dos amigos ou o que fica mais perto de casa

Os portugueses escolhem o banco onde têm a sua principal conta à ordem sobretudo através da recomendação de amigos ou familiares ou escolhendo aquele que tenha uma sucursal mais perto de casa ou do local de trabalho.

Estes dados constam do Inquérito à Literacia Financeira da População Portuguesa 2010, cujos resultados definitivos foram apresentados pelo Banco de Portugal (BdP), esta terça-feira, em Lisboa.

No inquérito, 35% dos inquiridos disseram ter escolhido o seu banco por conselho de um familiar ou de um amigo; 23% optaram por um banco com um balcão próximo de casa ou do local de trabalho; 14% foram obrigados a escolher o banco por exigência do empregador; e 12% optaram pelo banco onde têm crédito à habitação ou outros empréstimos.

Menos de 10% dos inquiridos disseram escolher o banco que oferecia custos mais baixos ou remunerações mais elevadas.

Da mesma forma, familiares e amigos são uma das principais fontes de conselhos sobre que produtos bancários escolher (esta opção foi referida por 25%o dos inquiridos); no entanto, a principal fonte de informação na aquisição de produtos financeiros são os conselhos recebidos nos balcões dos próprios bancos (resposta eleita por 54%).

Os números do BdP indicam ainda que 74% dos inquiridos não sabe ou só sabe "de forma aproximada" o valor das comissões de manutenção de conta cobradas pelo seu banco.

O inquérito foi feito com base em duas mil entrevistas porta-a-porta realizadas entre Fevereiro e Março de 2010 pela firma de estudos de opinião Eurosondagem. Os resultados têm uma margem de erro de 2,2% para uma probabilidade de 95%.