Premium

Preços de bens essenciais subiram acima da inflação

Preços de bens essenciais subiram acima da inflação

Inflação média em 2018 não foi além de 1%. Pão encareceu 1,4%, peixe e frutas 2%. Transportes custaram mais 3,06%.

Mais de metade do orçamento das famílias foi afetado por aumentos de preços acima dos 2%, o dobro da inflação média de 2018 (1%). A classe "habitação, água, eletricidade e outros combustíveis" - representa 31,8% das despesas nos lares portugueses - sofreu um agravamento médio de 2,19%. No caso dos transportes - 14,7% dos orçamentos familiares - a subida foi de 3,06%. Se acrescentarmos o agravamento de 2,12% nos "restaurantes e hotéis" - 8,5% das despesas -, constata-se que 55% dos gastos das famílias foram afetados por aumentos superiores à inflação média.

"A inflação é uma média das oscilações de valor em vários produtos e serviços. De facto, fazendo alguma segmentação, há aumentos superiores que afetam mais os orçamentos das famílias", afirma João Cantiga Esteves. O professor de Finanças no Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG) admite contudo ser "estranho que os preços ainda estejam, em média, tão baixos após toda a política de injeção de dinheiro pelo BCE nos mercados".

ver mais vídeos