Economia

PS recusa corte de 600 milhões no sistema de pensões

PS recusa corte de 600 milhões no sistema de pensões

O PS recusou esta terça-feira, em absoluto, "alinhar" ou ser "parceiro" da maioria PSD/CDS no objetivo de "poupança" de 600 milhões de euros no sistema de Segurança Social, cortando designadamente pensões já em pagamento.

Esta posição foi transmitida em conferência de imprensa pelo vice-presidente da bancada socialista Vieira da Silva, durante a qual acusou o Governo e a maioria PSD/CDS de se estar a tentar "esconder atrás do PS" para procurar um introduzir um novo corte no sistema de pensões.

"Não alinharemos nem seremos parceiros nessa poupança de 600 milhões de euros. Também não seremos parceiros nessa nova versão de guerra entre gerações que está a ser estimulada pelo Governo, visando colocar jovens trabalhadores contra pensionistas", declarou o ex-ministro socialista.