PSD

PSD diz que aumento do desemprego é "preocupante" mas acredita numa inversão em 2013

PSD diz que aumento do desemprego é "preocupante" mas acredita numa inversão em 2013

O deputado do PSD Duarte Pacheco afirmou, esta sexta-feira, que o aumento do desemprego é "preocupante", mas defendeu que "as reformas estruturais que o Governo tem vindo a implementar" vão permitir "inverter" a tendência em 2013.

Em declarações aos jornalistas no Parlamento, Duarte Pacheco sublinhou que as reformas implicam "um trabalho duro" e que "não tem resultados imediatos", mas disse estar "convicto" de que em 2013 a tendência de aumento do desemprego "será invertida".

"É isso que é confirmado pelas projeções internacionais", assinalou o coordenador do PSD na comissão de Orçamento e Finanças.

O parlamentar social-democrata reconheceu que o nível de desemprego em Portugal é "preocupante" e referiu que "bastava que houvesse uma [pessoa desempregada]" que isso seria "motivo de preocupação para todos os dirigentes políticos".

"É por isso que estão a ser desenvolvidas as reformas estruturais que o Governo tem vindo a implementar para que o país tão depressa quanto possível retome o ritmo de crescimento e criação de emprego que todos ambicionamos", observou.

O secretário da Mesa da Assembleia da República considerou que "as reformas no mercado laboral, da energia, da concorrência" ou "mais recentemente na justiça" são "importantes para mudar os custos de contexto e assim tornar a economia portuguesa mais competitiva".

"Ao ser mais competitiva haverá mais investimento, mais capacidade para atrair investimento estrangeiro e serão criados postos de trabalho", acrescentou Duarte Pacheco.

A taxa de desemprego em Portugal subiu para 16,3% em outubro, acima dos 16,2% de setembro, sendo a terceira mais alta entre os Estados-membros, segundo dados divulgados hoje pelo Eurostat.

Nos números divulgados, esta sexta-feira, o gabinete de estatísticas da União Europeia (UE) reviu em alta os dados divulgados a 31 de outubro, que apontavam para uma taxa de desemprego de 15,7% em Portugal, em setembro.