PROCURA UMA EMPRESA?

PESQUISE POR NOME, NIF OU MARCA, GRATUITAMENTE!

Relatórios de todas as empresas portuguesas

IRC

Reforma do IRC aprovada na generalidade com abstenção do PS

Reforma do IRC aprovada na generalidade com abstenção do PS

A maioria parlamentar aprovou, esta sexta-feira, na generalidade, a proposta de reforma do IRC, que contou com a abstenção do PS e com os votos contra dos restantes partidos da oposição, PCP, BE e Verdes.

O parlamento discutiu na quinta-feira a proposta de reforma do IRC (Imposto sobre Pessoa de Rendimento Coletivo) apresentada pelo Governo a 14 de outubro e cuja principal medida é a redução da taxa de imposto dos 25% para os 23% a partir de 2014.

A proposta do Governo tem por base o projeto da Comissão de Reforma do IRC, liderada por António Lobo Xavier, conhecido a 26 de julho e, entretanto, submetido a consulta pública.

Na apresentação da proposta, a 14 de outubro, o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Paulo Núncio, referiu que, depois de baixar a taxa para os 23% este ano, o objetivo do Executivo a médio prazo é reduzi-la para entre os 17% e os 19% até 2016.

O Governo já afirmou e reiterou no debate parlamentar, na generalidade, que quer alcançar um "alargado consenso político" em torno da reforma do IRC.

O PS, que acabou por se abster na votação, afirmou no Parlamento que, se esta fosse a proposta final, votaria contra e disse esperar mudanças no debate na especialidade.

Paulo Núncio, por seu lado, disse na quinta-feira que a abstenção do PS na votação na generalidade é um sinal de abertura e disse que o Governo mantém a posição de diálogo sobre esta matéria.

O diploma baixa agora à comissão parlamentar de Orçamento, Finanças e Administração Pública para o debate na especialidade.