Contas

Sobraram mais de 200 mil euros do fundo de greve dos enfermeiros

Sobraram mais de 200 mil euros do fundo de greve dos enfermeiros

O fundo de apoio à greve dos enfermeiros, que foi conseguido através de uma campanha de crowdfunding, ainda tem 246 mil euros de remanescente, valor que será mantido enquanto as negociações entre sindicatos e governo estiverem a decorrer.

O grupo "Greve Cirúrgica" anunciou que foram gastos 180 mil euros, dos cerca de 426 mil angariados, para apoiar as duas paralisações feitas no final de 2018 e no início deste ano. O valor, segundo Sara Rêgo, uma das porta-vozes do movimento, "foi exclusivamente utilizado para doações a colegas, que comprovadamente tivessem necessidade delas". A grande maioria foi mesmo doado pelos próprios enfermeiros e familiares. "O único objetivo de apresentarmos estas contas é única e exclusivamente para os enfermeiros saberem como estamos em relação ao fundo, porque têm esse direito. Quem doou o dinheiro foram os enfermeiros".

As contas mostram que restam agora 246 mil euros, que poderão servir para financiar futuras paralisações. "Estamos à espera das negociações para perceber o que resulta delas. Temos que dar tempo para, quer Tutela, quer Sindicato, façam o seu trabalho, que é chegar a bom porto em relação às nossas reivindicações", refere Sara.

A última greve convocada por um dos sindicatos de enfermeiros para este mês acabou por ser cancelada para dar margem às negociações com o Governo. O grupo promete continuar a lutar se as suas reivindicações não foram ouvidas.