Economia

S&P sobe rating de Portugal para melhor nível de oito anos

S&P sobe rating de Portugal para melhor nível de oito anos

Nota da dívida sobe para dois níveis acima de "lixo": BBB estável. S&P destaca corte no défice, mas avisa que dívida privada e pública é muito alta.

A nota da dívida portuguesa subiu mais um nível, de BBB- para BBB, anunciou, esta sexta-feira, a agência de ratings Standard & Poor"s (S&P). Trata-se da melhor classificação dos últimos oito anos.

A S&P alinha agora para avaliação da DBRS e Fitch (ambas BBB também). A Moody"s é mais cautelosa e dá nota Baa3 (que equivale a menos um nível na escala da S&P).

É preciso recuar a 24 de março de 2011 para encontrar uma qualidade de crédito igual (critério Standard & Poor"s), mas nessa altura as condições eram manifestamente piores. A República estava à beira da bancarrota e teve de pedir um resgate financeiro um mês depois.

Depois, o rating foi caindo cada vez mais e, em janeiro de 2012, a dívida portuguesa passaria a ser considerada um ativo especulativo (BB), muito arriscado. "Lixo", na gíria dos mercados.

Com a nova decisão da S&P, o crédito público reforça a sua posição de ativo de investimento (com alguma qualidade) e Portugal distancia-se dos países BBB-, como Roménia, Bulgária, Índia e Rússia, juntando-se ao grupo dos BBB, onde pontuam soberanos como Itália, Hungria, Andorra, Panamá, Uruguai e Filipinas.

A S&P tinha tirado Portugal do "lixo" a 15 de setembro de 2017, dia em que subiu o rating para BBB-. As restantes agências (Fitch, Moody"s e DBRS) também consideram hoje que as obrigações portuguesas têm alguma qualidade.

Entretanto, a 14 de setembro do ano passado, a S&P subiu a perspetiva (outlook) do rating nacional para "positiva", no fundo sinalizando para a ação que ontem acabou por acontecer.

Imobusiness