Economia

Vítor Gaspar aponta 2013 como "início recuperação económica"

Vítor Gaspar aponta 2013 como "início recuperação económica"

O ministro das Finanças disse, esta segunda-feira, que o Documento de Estratégia Orçamental não contém novidades substanciais em termos de opções políticas, nem no cenário macroeconómico, com 2013 a apresentar-se como "o ano do início da recuperação económica".

No final da reunião do conselho de ministros que aprovou esta manhã o Documento de Estratégia Orçamental (DEO), o titular da pasta das Finanças, Vítor Gaspar, disse que o cenário macroeconómico cobre os anos até 2016, mantendo-se a previsão de recessão para 2012.

Quanto a 2013, será "o ano do início da recuperação económica", enquanto 2016 se prevê que "a atividade económica tenha já atingido o seu nível potencial".

Vítor Gaspar adiantou, ainda, que os documentos aprovados pelo Governo e que serão agora entregues na Assembleia da República "não contêm qualquer novidade substancial em termos de opções políticas".

"As opções parte da base de consenso que é comum a todos os partidos que subscreveram o programa de ajustamento", acrescentou.

O Conselho de Ministros aprovou, esta segunda-feira, a proposta de lei com o Quadro Plurianual de Programação Orçamental para os anos de 2013 a 2016.

Em comunicado, o Governo refere que o quadro plurianual aponta para uma redução do limite da despesa primária em 2013, de 3,2%, e do total da despesa, isto é, acrescentando a despesa com juros da dívida pública, de 2,1%.