Economia

Investidores confiam mais no Paquistão do que em Portugal

Investidores confiam mais no Paquistão do que em Portugal

Portugal ultrapassou o Paquistão pela primeira vez no que se refere ao custo dos seguros de crédito contra um eventual incumprimento e é agora o terceiro país com maior probabilidade de falhar, atrás da Grécia e da Venezuela.

De acordo com a "Bloomberg", citada pela edição online do "El País", o custo dos contratos de protecção contra futuros problemas de solvência ['credit default swaps' (CDS)] da dívida portuguesa alcançou um recorde de 1.016 pontos base, mais do dobro do que registava em Fevereiro.

Isto significa que os investidores vêm uma possibilidade de 58% no incumprimento nos próximos cinco anos. O Paquistão caiu para os 850 pontos, o que supõe uma possibilidade de 46 por cento de incumprimento.

Também os receios de que os bancos italianos tenham um mau desempenho nas provas de resistência ao sector contribuíram para aumentar as reservas do mercado sobre o futuro de Portugal e de outros países em crise.

Os CDS da Grécia e da Irlanda também alcançaram patamares recorde, com valores de 2.175 e 914 pontos, respectivamente. Em Itália, os CDS subiram para os 245 pontos, o nível mais elevado desde Janeiro.

A cotação dos 'credit default swaps' representam a confiança -- ou desconfiança -- do mercado na capacidade dos Estados cumprirem as ruas responsabilidades de pagamento da dívida.

Outras Notícias