O Jogo ao Vivo

Consumo

Já há queixas contra especulação nos preços

Já há queixas contra especulação nos preços

No princípio era o problema do cancelamento das viagens, depois a confusão nos supermercados, seguida dos transportes públicos a deixar os portugueses à beira de um ataque de nervos.

No meio do surto do Covid-19 as burlas estão a ganhar expressão e já há consumidores a queixar-se de subida de preços de bens de consumo. Desde o início da pandemia, o Portal da Queixa recebeu 506 reclamações relacionadas com o surto do novo coronavírus.

"A dificuldade no contacto com as agências e o reembolso das viagens canceladas foram os motivos que mais geraram reclamações", adianta Pedro Lourenço, CEO do Portal da Queixa.

Álcool em alta

Depois, os problemas começaram a estender-se a outras áreas. E as reclamações também. "Nos dias seguintes, começámos a receber reclamações referentes à dificuldade de organização dos espaços comerciais e, mais recentemente, os transportes públicos foram os mais referenciados com situações de excesso de lotação e supressão de oferta", descreve Pedro Lourenço .

A pandemia também tem vindo a fazer disparar os preços de produtos como gel desinfetante - ao JN/Dinheiro Vivo chegaram relatos de um litro desse produto ser vendido por 38€ e, em alguns casos, por 50€ - bem como de subidas numa semana de 2,5€ no preço das botijas de gás butano, embora a Entidade Reguladora do Setor Energético não o confirme.

Há casos em que o preço "foi amplamente exponenciado devido à relação da procura versus oferta", diz Pedro Lourenço. O caso que chegou ao Portal da Queixa dá conta de um consumidor que em três dias viu o preço de um frasco de álcool 250 ml, na mesma farmácia, ter aumentado de 1€ para 2,50€. Ou seja, em 3 dias, disparou 150%.

Viagens no topo

Só os problemas relacionados com as agências de viagens geraram 231 queixas, seguida de 89 focadas nas companhias aéreas, com os consumidores a relatar problemas com a remarcação, cancelamento ou reembolso de viagens.

Outros setores

Desde o início da pandemia, o Portal da Queixa recebeu reclamações relativas a outros setores: saúde (24 protestos), hiper e supermercados (22), sites de reserva de alojamento (21) e operadoras de telecomunicações (16).

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG