Economia

Leilão da Deco "reduziu fatura da eletricidade"

Leilão da Deco "reduziu fatura da eletricidade"

A Deco afirmou esta quarta-feira o leilão de eletricidade recentemente lançado "alcançou o seu objetivo", nomeadamente por "reduzir a fatura da eletricidade e conseguir contratos mais justos" para os consumidores

Em análise divulgada esta quarta-feira, a associação de defesa dos consumidores lembra que, em maio, a poupança máxima na tarifa simples face à tarifa regulada para um consumidor que passasse para o mercado livre era de 8 euros, para uma potência de 3,45 kVA (consumo anual de 1700 kWh), e de 16 euros, para uma potência de 6,9 kVA e consumo de 2700 kWh.

"No leilão de eletricidade, a tarifa vencedora, da Endesa, veio apresentar uma redução maior. Nas semanas que se seguiram, todos os fornecedores que não acompanharam a oferta vencedora da Endesa apresentaram aos consumidores novos tarifários. Contas feitas a 30 de maio, a poupança, para as potências mais comuns, aumentou para 18 euros e 32 euros, consoante se contrate 3,45 ou 6,9 kVA de potência, respetivamente", aponta a Deco.

Afinal, assinala a entidade, "sempre havia margem para baixar as tarifas" de eletricidade.

A operadora de energia Endesa venceu em maio o leilão de eletricidade promovido pela Deco.

A proposta vencedora preenche os requisitos de Escolha Acertada, quer na tarifa simples quer na bi-horária, acrescenta a associação em comunicado divulgado.

Aos consumidores que participaram no leilão e que decidam contratar com a Endesa, a DECO diz que garante a estabilidade do preço durante um ano e isenção de custos com serviços associados à tarifa de eletricidade, além da inexistência de cláusulas lesivas nos contratos.

Outras Notícias