Balanço

Lucro dos grandes bancos caiu 2,4 milhões por dia

Lucro dos grandes bancos caiu 2,4 milhões por dia

Quatro maiores instituições financeiras em Portugal já sentiram os efeitos da crise nas contas do primeiro trimestre. Moratórias obrigam a provisões.

São menos 2,4 milhões de euros de lucros que quatro dos maiores bancos em Portugal perderam por dia nos primeiros três meses deste ano devido à crise. No total, a Caixa Geral de Depósitos (CGD), o Millennium bcp, o Santander Portugal e o Banco BPI registaram menos 220 milhões de lucros no primeiro trimestre deste ano, comparando com igual período do ano passado.

O confinamento forçado da população e o fecho do comércio e serviços paralisaram grande parte da atividade económica. O desemprego disparou e empresas fecharam portas, algumas definitivamente.

Os quatro bancos foram obrigados a prevenir nas suas contas os impactos esperados no futuro, incluindo os relacionados com as moratórias nos contratos de crédito de famílias e de empresas. Estes bancos tiveram de contabilizar provisões na ordem dos 200 milhões de euros no trimestre.

"Provavelmente, alguns bancos regressarão aos prejuízos trimestrais e mesmo anuais, dependendo da evolução da recuperação económica e do nível de incumprimentos", disse Pedro Lino, economista da Dif Broker e da Optimize.

Efeitos duram até 2021

Pedro Lino frisou que "as moratórias podem atrasar alguns incumprimentos, mas no fim tudo se resume à recuperação da economia e se existe capacidade das empresas de terem rentabilidade para pagar os empréstimos". "Teremos certamente um ano pela frente muito complicado até ao primeiro semestre de 2021, pelo menos", apontou.

O BCP foi o que mais perdeu. O banco liderado por Miguel Maya anunciou uma quebra de 77% no seu lucro líquido entre janeiro e março deste ano. Registou um resultado líquido de 35,3 milhões de euros, menos 118,5 milhões de euros do que o lucro obtido no período homólogo de 2019. O BCP registou provisões de 78,8 milhões de euros para acomodar futuros impactos da crise. "Consideramos que são as provisões adequadas numa perspetiva prudente", disse Miguel Maya, presidente-executivo do banco, na conferência de imprensa para apresentar as contas trimestrais, também transmitida online. As ações do banco na Bolsa de Lisboa estão a negociar em mínimos históricos, devido à crise, mas também a especulação de que o preço dos seus títulos vai cair mais.

O BPI, do espanhol Caixabank, lucrou menos 42,9 milhões, tendo o resultado caído 87% para 6,3 milhões de euros. O banco contabilizou 32 milhões de euros de imparidades no crédito.

A CGD teve uma quebra de 40 milhões de euros no seu lucro, que se situou em 86 milhões de euros no final de março deste ano.

Quanto ao Santander, lucrou 118,9 milhões, menos 18,4 milhões de euros do resultado obtido no primeiro trimestre do ano passado. O banco liderado por Pedro Castro e Almeida reforçou as suas provisões em 30 milhões de euros.

100 mil moratórias ao crédito a famílias e empresas já foram aprovadas pelo Millennium BCP durante a pandemia.

23 mil e setecentas moratórias, das 100 mil, dizem respeito a famílias que fizeram esse pedido ao BCP.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG