Covid-19

Lufthansa pára 150 aviões e congela contratações devido ao coronavírus

Lufthansa pára 150 aviões e congela contratações devido ao coronavírus

A companhia aérea anunciou esta quarta-feira que vai imobilizar 150 dos seus aviões devido à queda no tráfego aéreo causada pelo surto do novo coronavírus, o Covid-19, segundo a agência France-Presse.

"Por causa da epidemia de coronavírus", o grupo deixará em terra "25 aeronaves de longo curso" e "125 aeronaves de curto e médio curso", disse um porta-voz do grupo aéreo à agência de notícias francesa.

Com uma frota de mais de 750 aeronaves, a Lufthansa, que opera várias rotas de e para Portugal, já tinha indicado que poderia "reduzir em 25%" as suas "ofertas de curto e médio curso" e imobilizar no solo "23 aeronaves de longo curso".

O grupo Lufthansa, que também detém as empresas Swiss, Austrian Airlines e Eurowing, adiantou ainda que, dadas as "circunstâncias excecionais", a imobilização dos aviões começa "a partir desta semana".

Face ao surto de Covid-19, o grupo também vai congelar as contratações e vai propor licenças não remuneradas aos seus funcionários.

Já há vários destinos para os quais a Lufthansa não está a voar, como a China e o Irão, e parte dos seus serviços para Itália foram também cancelados.

Em fevereiro, a Organização Internacional de Aviação Civil avisou que a nova epidemia por Covid-19 poderia causar perdas de receita entre os cerca de 3,5 e os 4,5 mil milhões de euros às companhias aéreas.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG