Seguros

Mais de 99% dos trabalhadores da Liberty aderiram ao teletrabalho

Mais de 99% dos trabalhadores da Liberty aderiram ao teletrabalho

A seguradora avançou com o novo modelo de trabalho e mais de 99% dos seus trabalhadores aderiram. Ao abrigo do novo modelo de organização digital, os colaboradores da Liberty podem trabalhar a partir de qualquer ponto do país e vão receber mais 660 euros brutos por ano para cobrir despesas.

A companhia de seguros Liberty anunciou, esta quarta-feira, que 99,2% dos seus trabalhadores em Portugal, Espanha, Irlanda e Irlanda do Norte aderiram ao novo modelo de organização laboral, que passa pela adoção do teletrabalho em definitivo.

A seguradora lembra que apresentou o seu novo modelo de organização digital "Liberty Digital Way" aos dois mil colaboradores a 11 de março, através de um anúncio do CEO da Liberty Seguros no mercado Europeu, Juan Miguel Estallo, sob o slogan "Liberty, Best Place to Be".

A Liberty passou a adotar o modelo de teletrabalho "de forma definitiva" para os seus trabalhadores na Europa. No âmbito da sua nova política laboral, a Liberty vai pagar aos trabalhadores mais 660 euros brutos, por ano, para cobrir despesas, e também vai manter outros benefícios, como o subsídio de refeição.

Segundo a Liberty, terminado o período de consultas, 1786 colaboradores aderiram ao novo modelo de trabalho.

"Estamos muito satisfeitos com a grande adesão que o novo modelo organizacional tem tido junto dos nossos colaboradores e com o progresso que representa no nosso plano estratégico", afirmou Juan Miguel Estallo, citado no comunicado.

"Após um intenso trabalho para implementar o projeto de transformação digital com todos os nossos stakeholders, sentimo-nos prontos para avançar para uma nova fase de futuro e construir alianças", adiantou.

PUB

A Liberty recorda que o seu novo modelo de organização digital faz parte de um projeto de transformação que a empresa começou a desenvolver e a implementar há dois anos, "com o objetivo de se tornar a primeira companhia de seguros 100% digital e baseada na cloud pública na Europa, tendo contado com um investimento de 100 milhões de euros em tecnologia".

"Desta forma, os colaboradores que decidiram aderir ao modelo de trabalho remoto verão as suas condições de trabalho melhoradas ao receber 660 euros brutos por ano para cobrir despesas. Além disso, terão a possibilidade de se dirigirem às instalações da empresa, se necessário, para realizar atividades presenciais, até um máximo de dois dias por semana", destaca a seguradora.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG