Economia

Manifestações safam negócio de autocarros

Manifestações safam negócio de autocarros

A contestação nas ruas, desencadeada pela CGTP, polícias ou até por freguesias é uma considerável fonte de receita das empresas de autocarros, há largos meses. E 2013 promete ser um ano ainda mais rentável.

Com a requisição de autocarros por câmaras ou agências de viagem a cair em toda a linha - e perante o aumento de 26% do preço do gasóleo no último ano - os vários protestos contra as medidas de austeridade impostas pela troika e pelo Governo tornaram-se, para as empresas de aluguer ocasional de autocarros, uma autêntica "lufada de ar fresco". Este segmento é o único do setor rodoviário de transporte pesado de passageiros que sente melhorias, com cada vez mais contestatários a deslocarem-se a Lisboa e a outros centros de poder.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG