Crise

Marcelo destaca recuperação "de 0% para 50%" no turismo do Algarve

Marcelo destaca recuperação "de 0% para 50%" no turismo do Algarve

O presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, mostrou-se agradado com a recuperação do turismo no Algarve e dá "positiva muito elevada" a empresários, trabalhadores e autarcas que contribuíram para essa melhoria.

Questionado pelos jornalistas à margem de uma visita ao Zoo de Lagos, no Algarve, Marcelo Rebelo de Sousa recusou "dar uma nota" a si próprio pelo seu empenho na visibilidade do turismo algarvio, preferindo pontuar o trabalho de outros agentes no setor.

"Quem teria uma positiva muito elevada seria quem no Algarve tem feito de tudo para mudar [o turismo] de 0%, para 50% e em alguns casos 60%", afirmou o chefe de Estado, adiantando que é necessário que essa nota "seja dada pelos portugueses e estrangeiros" que fazem crescer o turismo no Algarve.

O presidente da República destacou "os empresários, hoteleiros, trabalhadores, os autarcas e a sociedades civil" que conseguiram ir "arrancando os motores" e recuperar os valores do turismo que "eram zero" no final de junho, quando iniciou as vistas semanais à região. "E zero era mesmo zero", frisou.

Na terça-feira, antes de um jantar com autarcas algarvios, o chefe de Estado tinha destacado que, comparado com o que viu "há quatro ou cinco semanas", a região está no bom caminho. "Lento, mas estamos no bom caminho", declarou.

"Agora estamos entre os 40, 50%. É uma subida muito rápida, mas temos de admitir que é ainda pouca coisa comparado com o panorama em anos anteriores, mas é um esforço muito grande que está a ser feito", afirmou, destacando o esforço dos autarcas algarvios, que "não pararam", tendo já apresentado "o seu caderno reivindicativo ao Governo".

Ainda na terça-feira, Marcelo Rebelo de Sousa anunciou que vai "continuar a acompanhar a situação" na região e que "vai haver mais vindas em agosto, setembro e outubro".

"Todos sabem que o presidente da República dedica ao Algarve mais atenção que às outras regiões do país, porque o turismo tem uma importância fundamental na economia da região, em percentagem, em empregos e criação de riqueza e contributo para o país", declarou.

O chefe de Estado defendeu que são necessárias "verbas específicas para a diversificação" do setor económico algarvio, que podem ir desde a "investigação à universidade, ao digital, ao mar, à agricultura, à ligação da indústria à agricultura e à criação de novos serviços".

"Todos temos a noção de que tudo isso é muito importante, mas precisa de uma coluna vertebral que não vacile, que é o turismo e é essencial que recupere", realçou.

Desde o final de junho, o presidente da República já visitou os concelhos de Albufeira, Vila Real de Santo António, Tavira, Loulé, Lagoa e Lagos, tendo anunciado que "no fim de semana será a vez de Silves".

Outras Notícias