IRS

Menos de metade das declarações com reembolso

Menos de metade das declarações com reembolso

Fisco deu ordem para devolver mais de 2,5 mil milhões. Cerca de 870 mil contribuintes pagaram imposto.

A Autoridade Tributária (AT) já liquidou mais de 4,8 milhões de declarações de IRS, mas menos de metade deu origem a reembolso dos contribuintes, de acordo com os dados enviados ao JN/Dinheiro Vivo pelo Ministério das Finanças, atualizados até à manhã de ontem.

Desde o arranque do prazo, o Fisco recebeu 5,4 milhões de declarações do Modelo 3 referentes aos rendimentos de 2020. Destas, liquidou 4 823 479, sendo que 2 344 595 deram origem a reembolso, correspondendo a 48,6%.

Até ao dia de ontem, o montante associado às devoluções ascendia a 2510 milhões de euros. Neste montante incluem-se os reembolsos que já chegaram à conta bancária dos contribuintes, mas também os que já tiveram ordem de pagamento. De acordo com os dados, o reembolso médio é de 1070 euros.

Mas houve 18% de contribuintes que tiveram de pagar imposto, ou seja, durante o ano passado entregaram ao Estado menos do que o devido. O apuramento deu origem a uma nota de cobrança. Isso aconteceu a 869 898 contribuintes que, no total, já pagaram 1,2 mil milhões de euros aos cofres públicos.

Um terço das declarações liquidadas (1,6 milhões) não deram origem a qualquer nota, ou seja, correspondiam ao valor do imposto final dos contribuintes.

Tal como já foi noticiado pelo JN/Dinheiro Vivo, os contribuintes deverão receber, este ano, um reembolso mais magro, devido a dois fatores que se conjugam. Por um lado, o ajustamento das tabelas de retenção na fonte, iniciado com o aumento dos escalões em 2018 e que aproxima a taxa mensal ao valor real do IRS, faz encolher o montante a devolver quando o Fisco acerta contas.

PUB

Por outro, houve menos despesas declaradas através do portal e-Fatura. Os cálculos indicam que se verificou uma quebra superior a 5% nas faturas emitidas e comunicadas ao Fisco, face a 2019, com quebras mais significativas nas despesas com educação (menos 45%), passes sociais (menos 38%) e restauração e alojamento (menos 26,2%).

Mais de 2,3% de declarações

A entrega do IRS começou a 1 de abril e termina hoje. O JN/DV pediu dados comparáveis a 2020, mas apenas estavam disponíveis até segunda-feira, dia 28. Face ao ano passado, já foram recebidas pela Autoridade Tributária 5 435 154, o que representa um crescimento de 2,3%. A AT tem até 31 de julho de fazer a liquidação e até ao final de agosto para proceder ao reembolso.

1,7 milhões de declarações

Das declarações de IRS entregues à Autoridade Tributária, 1,7 milhões (31%) foram-no através do IRS Automático.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG