Novidade

Mercedes topo de gama elétrico chega em outubro

Mercedes topo de gama elétrico chega em outubro

O EQS, o primeiro topo de gama elétrico da Mercedes, chega a Portugal em outubro. A marca anuncia uma autonomia recorde de 780 quilómetros e preços a partir dos 125 mil euros.

O EQS é o primeiro modelo do construtor alemão a ser baseado na arquitetura modular para veículos elétricos de luxo e de classe executiva e os primeiros modelos a chegar ao mercado serão o EQS 450+, de 333 cavalos de potência (780 quilómetros de autonomia) e o EQS 580 4MATIC, de 523 cavalos (autonomia de 626 quilómetros). Têm uma velocidade máximo (auto-limitada) de 210km/h e aceleram, dos 0 aos 100km/h em 6,2 e 4,3 segundos, respetivamente.

Tem um comprimento de 5,21 metros, para uma largura de 1,92 e altura de 1,52 metros e está prevista uma versão desportiva com até 560 kW (760 cavalos). Todos as versões estão equipadas com cadeia cinemática elétrica no eixo traseiro, enquanto as versões com sistema de tração integral 4MATIC integram uma cadeia cinemática elétrica no eixo dianteiro. Disponível, ainda, as quatro rodas direcionais.

No 580 4Matic o interior é dominado pelo Hyperscreen MBUX , um grande vidrocurvo que se estende a toda a largura do tablier. Por baixo do vidro existem três ecrãs, sendo que o visor OLED de 12,3 polegadas para o passageiro da frente dá-lhe a sua própria área de visualização e controlo.

As funções de entretenimento só estão aí disponíveis enquanto o automóvel está a ser conduzido de acordo com a legislação de cada país e, por exemplo, uma câmara monitoriza permanentemente o condutor e se detetar que ele está a olhar para o visor do passageiro da frente, este é automaticamente escurecido.

Carrega 300 km em 10 minutos

O EQS marca o lançamento de uma nova geração de baterias com densidade de energia significativamente mais elevada e o seu software de gestão permite atualizações remotas. Por outro lado, o conteúdo de cobalto dos cátodos foi reduzido para 10%.

PUB

Pode ser carregado até 200 kW em estações de carga rápida com corrente contínua e em 15 minutos, permite ganhar 300 quilómetros de autonomia. Em casa ou em postos de carregamento públicos, o topo de gama da Mercedes aceita carregamentos até 22 kW.

Além disso, existem vários programas de carregamento inteligente que podem ser ativados automaticamente, dependendo da localização, e funções como, por exemplo, o carregamento com economia de bateria.

O programa Mercedes me Charge pode indicar o trajeto até à estação de carregamento mais próxima, abrir a porta de carregamento, ligar a ficha e o carregamento começa automaticamente, sem intervenção do condutor.

É ainda possível planear a rota mais rápida, incluindo paragens de carga, com base em numerosos fatores e o sistema reage dinamicamente a engarrafamentos ou a uma mudança no estilo de condução, por exemplo.

Uma nova característica do EQS é a visualização no sistema de info-entretenimento MBUX (Mercedes-Benz User Experience) se a capacidade disponível da bateria é suficiente para regressar ao ponto de partida sem carregar.

Pormenores

Na frente do EQS encontramos faróis inovadores ligados por uma banda de luz e uma grelha preto profundo (Black Panel). O aspeto exclusivo da grelha pode ser melhorado com um padrão de estrela tridimensional, que está disponível em conjunto com o exterior da Linha AMG ou exterior denominado Arte Elétrica.

Com o Drive Pilot opcional, o EQS será capaz de conduzir em modo autónomo até 60 km/h em locais com uma elevada densidade de tráfego é elevada ou em troços de auto-estrada adequados (inicialmente apenas na Alemanha).

O sistema de iluminação conta com um módulo de luz com três LEDs extremamente potentes em cada farol, cuja luz é refractada e dirigida por 1,3 milhões de microespelhos. A resolução ém portanto, superior a 2,6 milhões de pixels por veículo.

O EQS representa mais um passo no objetivo da marca alemã que é o de, em 2030, ter mais de 50 % dos veículos ligeiros de passageiros movidos a eletricidade.

A marca garante, por outro lado, que a produção dos veículos é neutra em emissões de CO2, enquanto os materiais utilizados, como os tapetes do piso fabricados em fio reciclado, permitem poupar os recursos naturais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG