Economia

Merkel favorável à recapitalização dos bancos para evitar nova crise

Merkel favorável à recapitalização dos bancos para evitar nova crise

A chanceler alemã, Angela Merkel, é favorável à ideia de pôr mais capital à disposição dos bancos europeus para evitar uma nova crise neste sector, afirmou esta quarta-feira a jornalistas em Berlim o porta-voz adjunto do governo germânico, Georg Streiter.

"A chanceler considera especialmente importante que os bancos na Europa tenham capital suficiente à disposição", disse Streiter.

Merkel congratulou-se também com os avanços recentemente obtidos na regulamentação do comércio de títulos altamente especulativos, as chamadas vendas a decobertto a curto prazo, adiantou ainda o porta-voz governamental.

Nestas transações, os investidores adquirem por empréstimo títulos na bolsa, vendendo-os de imediato, na expectativa de que os respectivos valores caiam, para as venderem então ao proprietário original, embolsando a diferença obtida.

No que se refere à Grécia, a chanceler alemã considera que só deverá haver uma decisão sobre o pagamento da sexta tranche do resgate de 110 mil milhões de euros após a apresentação do relatório da "troika" formada pelo Banco Central Europeu, Comissão Europeia e FMI que está a analisar as contas helénicas.

O porta-voz do ministério das finanças alemão, Martin Kotthaus, disse na mesma conferência de imprensa que "não há novidades" neste domínio e se aguarda o veredicto da "troika.

Merkel, que se reuniu hoje, em Bruxelas, com o presidente da Comissão Europeia, Durão Barrroso, e visitará também o Parlamento Europeu, tem nos próximos dias uma apertada agenda política internacional para debater formas de debelar a crise das dívidas soberanas na Europa e tentar acalmar as turbulências nos mercados financeiros.

PUB

Na quinta-feira, a chanceler receberá na sede do governo alemão, nomeadamente, a directora-geral do FMI, Christine Lagarde, o presidente do Banco Mundial, Robert Zoellick, e o presidente do Banco Central Europeu, Jean-Claude Trichet, para preparar a reunião do G20 a realizar em princípios de novembro, em Cannes (França), que terá igualmente na agenda a crise europeia.

Na sexta-feira, reúne-se na capital alemã com o chefe do eurogrupo, Jean-Claude Juncker, para preparar as cimeiras da União Europeia e da Zona Euro, a 17 e 18 de outubro, em Bruxelas, igualmente centradas nas soluções para a crise.

No domingo, Merkel recebe também o presidente francês, Nicolas Sarkozy, para preparar as referidas cimeiras, como adiantou o porta voz da chanceleria federal, no princípio da semana.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG