O Jogo ao Vivo

Economia

Merkel quer sanções mais severas para endividados

Merkel quer sanções mais severas para endividados

A chanceler alemã, Angela Merkel, exigiu, este sábado, sanções mais severas e a denúncia ao Tribunal de Justiça da União Europeia dos parceiros europeus que não controlem as suas contas públicas e que se endividem excessivamente.

"Bruxelas tem falta de competências nesse sentido", reconheceu a chanceler alemã durante um evento das juventudes da União democrata-cristã (CDU) que preside na cidade de Braunschweig, no norte da Alemanha.

Angela Merkel afirmou que, se um país viola durante anos o Pacto de Estabilidade e Crescimento, deve poder ser acusado perante o Tribunal de Justiça da União Europeia, com independência da autonomia dos Estados-membros.

"Precisamos de mais Europa e mais capacidade de acção nesse campo", caso contrário não se atingirá um nível equilibrado de competitividade dos países comunitários, afirmou a chanceler, um dia antes da cimeira de chefes de Estado e de Governo na União Europeia.

Poucas horas depois, noutro encontro político da CDU, Merkel apelou aos Estados-membros para que deixem de "viver do crédito".

"É preciso parar de se viver acima das possibilidades de cada um", disse.

O presidente francês Nicolas Sarkozy e a chanceler alemã Angela Merkel encontram-se, este sábado à noite, em Bruxelas, para uma reunião de trabalho preparatória para o Conselho Europeu de domingo.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG