greve

Milhares de manifestantes protestam em Atenas em dia de nova greve geral

Milhares de manifestantes protestam em Atenas em dia de nova greve geral

A polícia dispersou com gás lacrimogéneo uma manifestação de cerca de sete mil pessoas que se concentravam junto ao parlamento grego, em Atenas, num protesto de sindicatos e partidos contra as novas medidas de austeridade. Esta sexta-feira, teve início uma greve geral de 48 horas.

O sindicatos gregos iniciaram, esta sexta-feira, uma greve geral de 48 horas contra as medidas de austeridade impostas pelo segundo pacote de ajuda financeira ao país, que devem ser votadas no parlamento no domingo.

Em Atenas, estão a ser organizadas manifestações na Praça Syntagma, frente ao edifício do parlamento para onde foram mobilizadas as forças da ordem e uma marcha de protesto no centro da cidade.

Um grupo de manifestantes lançou pedras e "coktails molotov" na Praça Syntagma e a polícia respondeu com granadas de gás lacrimógeneo. De acordo com a agência noticiosa norte-americana AP, os confrontos causaram um ferido.

Esta é a segunda greve geral decretada pelas centrais sindicais gregas em menos de uma semana. Na terça-feira, as duas centrais sindicais que representam os sectores público e privado decretaram uma paralisação de 24 horas com manifestações que juntaram mais de 20 mil pessoas em Atenas e Salónica, no norte do país.

Os transportes públicos, rede de autocarros, metropolitano e ligações marítimas não estão a funcionar. Apenas uma linha de autocarros se encontra operacional nos bairros da periferia no norte da capital.

Para os sindicatos, o programa de austeridade acordado pelos três partidos da coligação governamental demonstram a "decadência da sociedade grega" e, de acordo com um comunicado divulgado hoje, o protesto na capital vai prolongar-se durante todo o dia.

PUB

Esta sexta-feira, as medidas de austeridade devem ser apresentadas ao parlamento e são votadas no domingo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG