PROCURA UMA EMPRESA?

PESQUISE POR NOME, NIF OU MARCA, GRATUITAMENTE!

Relatórios de todas as empresas portuguesas

Economia

Militares contestam pagamento de IRS sobre subsídio de Natal

Militares contestam pagamento de IRS sobre subsídio de Natal

Os militares das três ramos das Forças Armadas contestam o pagamento do IRS que lhes irá ser cobrado no final de Novembro, relativo ao subsídio de Natal. Apesar do corte a 50% do subsídio, o imposto incide sobre os 100% que não serão recebidos.

O alerta partiu, esta quarta-feira, da Associação Nacional de Sargentos (ANS), após vários associados verificarem na folha de vencimento - a que têm acesso duas semanas antes de receberem o montante - a cobrança do IRS na totalidade.

"Cortaram para metade o subsídio e pagamos os mesmos impostos. Isto é um abuso da liberdade que o Estado compromete, ao obrigar-nos a pagar sobre algo que não estamos a receber", explicou, ao JN, Paulo Contreiras, dirigente da ANS.

Este cenário que já está a ser verificado pelos militares - irão receber entres os dias 20 e 25 de Novembro - será transversal a todos os funcionários públicos e do sector privado, que apenas poderão contar com um acerto de contas após a entrega da sua declaração de impostos, em 2012.

Ao JN, o presidente da Associação para o Posicionamento Estratégico e Financeiro, João Martins, adiantou que muitos funcionários públicos têm contactado esta entidade para perceber a legitimidade da cobrança de IRS sobre valores não recebidos.