O Jogo ao Vivo

Economia

Ministro alemão "descansado" com acordo em Portugal

Ministro alemão "descansado" com acordo em Portugal

O ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schäuble, saudou esta segunda-feira, em Bruxelas, o acordo político alcançado em Portugal e mostrou-se confiante que a resolução da crise de governação vai permitir ao país continuar "no caminho de sucesso".

"Como todos sabemos, a crise em Portugal foi ultrapassada. São crises de governação que acontecem de vez em quando nos estados-membros, e que obrigam os responsáveis a sentarem-se em torno da mesa para resolver a questão", afirmou Wolfgang Schäuble aos jornalistas, à entrada para a reunião de ministros das Finanças da zona euro (Eurogrupo), na capital belga.

O governante alemão lembrou que "ao longo dos últimos anos" Portugal tem-se "destacado pela sua estabilidade" e como tal disse estar "razoavelmente descansado".

Em relação à escolha de Maria Luís Albuquerque, até agora secretária de Estado do Tesouro, para o cargo de ministra das Finanças, o governante alemão lembrou que Albuquerque é "conhecida por todos" no Eurogrupo e que a sua nomeação "não significa qualquer mudança" de rumo.

"Conhecemo-la todos muito bem e no que importa não significa qualquer mudança, pelo que estou razoavelmente descansado. Portugal vai continuar no caminho de sucesso", afirmou.

Sobre a saída de Vitor Gaspar, o governante alemão afirmou que mantinha "um relacionamento de confiança muito estreito" com o ex-ministro. "Nesse tipo de relações estreitas o que acontece é que nem sempre ficamos totalmente surpreendidos", afirmou.

"Mesmo assim tive muita pena", acrescentou Schäuble, salientando que Vitor Gaspar foi "um excelente ministro das Finanças e colega" e decisivo para colocar Portugal no caminho da recuperação económica.

PUB

"Ele decidiu sair pelas razões que invocou e é natural que isso tenha provocado algumas discussões em Portugal. Mas também não surpreende, quando um ministro tão eficaz e capaz decide sair", sustentou.

O líder do PSD e primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, anunciou, no sábado, um entendimento político com o CDS-PP liderado por Paulo Portas, proposto para vice-primeiro-ministro com a responsabilidade da coordenação económica, reforma do Estado e ligação à troika, que, assim, se mantém no executivo.

Portugal estará representado na reunião do Eurogrupo pela nova ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque.

No encontro, com início agendado para as 15.00 horas locais (14.00 horas de Portugal continental), Maria Luís Albuquerque - cuja nomeação motivou o pedido de demissão de Paulo Portas de ministro dos Negócios Estrangeiros, mas que foi uma escolha elogiada a nível europeu - deverá colocar os seus homólogos a par a situação portuguesa, naquela que será a sua "estreia" nos "palcos" europeus como titular da pasta das Finanças.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG