Espanha

Ministro da Economia espanhol rejeita resgate "à portuguesa"

Ministro da Economia espanhol rejeita resgate "à portuguesa"

O ministro espanhol da Economia e Competitividade, Luis de Guindos, admitiu vir a recorrer à ajuda do Banco Central Europeu, mas rejeitou um resgate "à portuguesa".

"O interesse do Governo é o da economia espanhola", declarou de Luis de Guindos, numa entrevista à ABC Punto Radio citada pelo jornal "El País", deixando em aberto a possibilidade de recorrer ao financiamento do BCE "de acordo com o que for mais adequado" para Espanha.

O ministro sublinhou que, se houver necessidade de recorrer a esta ajuda "não seria um resgate à portuguesa nem à irlandesa", mas apenas uma intervenção do BCE nos mercados de dívida para reduzir os custos de financiamento de Espanha, semelhante à que ocorreu entre agosto e dezembro do ano passado quando a instituição europeia comprou dívida espanhola.

O governante defendeu que "Espanha não necessita de um resgate, apenas que se eliminem as incertezas relativas ao euro", destacando a melhoria registada nos mercados depois dos recentes acordos sobre a Grécia, a intervenção do BCE e a criação de um supervisor único para a banca europeia em 2014.

Luis de Guindos admitiu ainda que o Governo teve que tomar "medidas duras" e salientou que a subida de impostos foi necessária para manter o Estado social, descartando um novo aumento do IVA, apesar das recomendações em contrário da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico).

Afastou ainda a possibilidade de descer as prestações sociais no próximo ano porque "a situação não o permite".

Outras Notícias