Investimento

Multinacional Ricoh quer atingir 100 milhões de faturação em 2026 em Portugal

Multinacional Ricoh quer atingir 100 milhões de faturação em 2026 em Portugal

A multinacional japonesa Ricoh prevê aumentar a faturação em Portugal dos 30 milhões de euros de 2021 para 50 milhões este ano e atingir os 100 milhões em 2026, impulsionada pela recente aquisição da portuguesa Pamafe.

O presidente executivo da Ricoh Portugal, Ramón Martín, em declarações numa conferência de imprensa, na Maia, constatou que a nível ibérico, a faturação da empresa ronda os 300 milhões de euros, enquanto o volume de negócios global da multinacional ultrapassa os 17 mil milhões de euros.

Segundo Ramón Martin, desde há alguns anos que a estratégia de crescimento da Ricoh tem assentado na aquisição de empresas especializadas em serviços e soluções digitais, no âmbito do novo modelo de negócio focado na expansão da sua atividade central dos serviços de impressão, atualmente muito orientado pela digitalização.

"Temos uma enorme capacidade de acrescentar valor aos clientes fora da área da impressão", salientou.

Neste âmbito, em Portugal, a Ricoh adquiriu, em 2019, a empresa de tecnologias da informação TotalStor e, em janeiro deste ano, comprou a portuense Pamafe, uma empresa de serviços digitais com experiência em "managed services", soluções "cloud" e cibersegurança.

"Estamos a comprar empresas não só em Portugal, mas em toda a Europa. Este ano efetuámos compras na Polónia e noutros países. Sei que na América Latina também estamos a comprar empresas", realçou Ramón Martin.

"O que antes investíamos em fábricas e em produto próprio, hoje estamos a investir em criar capacidade, através de aquisições, para poder impulsionar este salto ao nível dos serviços digitais em cada um dos países onde estamos", partilhou com os jornalistas.

PUB

Na opinião do CEO, "investir em Portugal não é fácil", já que "o tamanho do mercado nem sempre justifica um investimento, quando comparado com outros países, como França, onde um mesmo investimento pode ter muito mais replicação".

Com a recente aquisição da Pamafe, a Ricoh Portugal estreou-se numa nova área de negócio - a cibersegurança - que, a par da migração para a "cloud" e da hiperautomatização de processos, é uma terceira área de desenvolvimento do negócio em que pretende apostar.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG