Consumo

Neste ano, a Páscoa é "made in" Portugal nos supermercados

Neste ano, a Páscoa é "made in" Portugal nos supermercados

É, pelo segundo ano consecutivo, uma Páscoa diferente. Com o país a desconfinar a conta-gotas, é para muitas famílias uma época mais virada para dentro e nos supermercados também.

Na hora de colocar produto na prateleira, as cadeias apostaram na produção nacional: compraram mais borrego, queijo e amêndoas de chocolate a fornecedores portugueses e aumentaram o número de produtores. É uma Páscoa "made in" Portugal, garantem. Até no "takeaway".

"Para esta Páscoa, em termos de produtos estrela - ou seja, os mais típicos e procurados pelos clientes -, o Continente está a trabalhar única e exclusivamente com fornecedores nacionais", assegura fonte oficial da Sonae MC, a dona do Continente.

Há um ano, com o fecho abrupto dos cafés e restaurantes e das feiras regionais, muitos pequenos produtores de carne de borrego, de cabrito e de queijo viram-se com muito produto e sem canais de escoamento. A grande distribuição respondeu ao apelo do Ministério da Agricultura para abrir as prateleiras à pequena produção. E agora também.

"O Lidl tem como compromisso o apoio à produção nacional", afirma Alexandra Borges, diretora-geral de compras do Lidl Portugal. Nesta Páscoa, esse compromisso resultou num aumento de 20% do número de artigos nacionais oferecidos na marca própria da cadeia, a gama "Deluxe".

Mais cabrito e borrego

No Pingo Doce, houve reforço do volume de compras de borrego, de amêndoas e de queijo e do número de fornecedores. "Este ano, não só aumentamos o número de borregos comprados [+40%], como alargámos o número de produtores nacionais como quem trabalhamos , mais 30 produtores", concretiza. "No queijo de ovelha, temos mais oito produtores nacionais a trabalhar connosco. Nas amêndoas, adicionámos sete novos fornecedores portugueses".

PUB

O Auchan adquiriu "a totalidade do borrego fresco para a campanha da Páscoa a produtores nacionais e a totalidade da quantidade de cabrito nacional disponível". Nesta Páscoa, aumentaram as compras de borrego em 45% e de cabrito em 30%.

Duplicar vendas - No ano passado, com muitos meses confinados ou em teletrabalho, as vendas de "takeaway" nos supermercados caíram globalmente. Mesmo na Páscoa. Neste ano, a Sonae MC espera "duplicar as vendas do ano passado".

Crescer "fortemente" - O mesmo diz o Pingo Doce: "com a tendência do crescimento do consumo em casa, esperamos nesta Páscoa superar fortemente as vendas [de "takeaway"] face há um ano".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG