CCDR-N

Norte quer executor em 2021 mais de dois mil milhões de fundos comunitários

Norte quer executor em 2021 mais de dois mil milhões de fundos comunitários

O Presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (​​​​CCDR-N), António Cunha, comunicou esta terça-feira à Comissão Europeia e ao comité de acompanhamento do programa Norte 2020 que pretende executar os mais de dois mil milhões de euros de fundos comunitários até final do ano - 61% do orçamento disponível até 2023.

A intenção antecipa a meta definida para este ano de se aplicar mais de 500 milhões de euros de fundos estruturais na região. Esta ambição exige "um compromisso de toda a região e de todos os seus atores e uma forte dinâmica de aceleração", defende António Cunha.

No comunicado emitido hoje pela CCDR-N, é revelado que em abril se atingiu "o recorde mensal absoluto de pedidos de reembolso entregues por promotores de investimento na autoridade de gestão: 1264 pedidos, que representam 66 milhões de euros de investimentos".

"O cumprimento deste objetivo é ainda fundamental para a implementação do programa e a realização dos seus objetivos, mas também para a resposta ao contexto de crise socioeconómica que enfrentamos", sublinha António Cunha.

O programa prevê a aplicação de "112 milhões de euros em medidas específicas de resposta à crise suscitada pela pandemia. É um contributo relevante, expressa em várias tipologias de investimento, com especial ênfase nas áreas do emprego e do apoio à liquidez das empresas, com aplicação em todo o território regional"

O relatório de execução anual foi aprovado pelo comité de acompanhamento, no ano passado o programa contava com 10616 projetos aprovados (mais 26% em relação ao ano anterior) e uma intenção de investimento de 4,4 mil milhões de Euros e um compromisso de aplicação de fundos estruturais superior a 3 mil milhões de Euros. Sendo que "parte significativa destes investimentos estão relacionados com projetos de qualificação, inovação e internacionalização de empresas, operações de desenvolvimento urbano sustentável dinamizadas pelos municípios, construção e reabilitação de equipamentos sociais e de infraestruturas de saúde, programas de combate ao insucesso escolar e de doutoramento", esclarece o comunicado.

Relacionadas

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG