Lançamento

Novo Ranger Rover está ainda mais luxuoso

Novo Ranger Rover está ainda mais luxuoso

A Land Rover (LR) apresentou, em Lisboa, o novo Range Rover, com o qual pretende liderar o segmento que criou há meio século, o dos SUV de luxo. Destaque para os dois híbridos plug-in (PHEV), a que se juntará, em 2024, um modelo 100% elétrico.

Os dois motores dos PHEV proporcionam uma autonomia elétrica até 80 quilómetros, suficiente para que "os clientes Range Rover típicos realizem 75 % das suas viagens exclusivamente com o motor elétrico", afirma a marca.

O novo modelo está disponível nos modelos SE, HSE e Autobiography, sendo que o modelo First Edition será comercializado l durante o primeiro ano de produção, baseado no Autobiography e com especificações exclusivas. Tem um acabamento Sunset Gold Satin, e com cinco opções de cor exterior.

As carroçarias SWB e LWB (versão longa) terão qutro ou cinco lugares, mas esta última poderá ter uma terceira fila de bancos, permitindo acomodar sete passageiros.

A marca destaca as características linha de tejadilho baixa, a linha de cintura robusta e linha inferior ascendente.

"A linha de cintura ininterrupta demonstra a atenção ao detalhe da Land Rover, e o rebordo redondo das portas proporciona um acabamento simples e elegante ao vidro, graças ao perfil oculto especialmente concebido. A tecnologia ao serviço do design é conjugada com os puxadores integrados à face e com farolins traseiros ocultos até se acenderem, bem como com detalhes precisos que dão a impressão de o veículo ter sido maquinado a partir de um bloco maciço de alumínio", refere a Land Rover.

Todo-o-terreno

PUB

O sistema Intelligent Driveline Dynamics controla a tração integral monitorizando os níveis de aderência e as solicitações do condutor 100 vezes por segundo para distribuir o binário entre os eixos dianteiro e traseiro, e no eixo traseiro, de forma preditiva e disponibilizar a tração ideal em estrada e fora de estrada.

A tração integral está sempre acoplada na condução fora de estrada, no arranque, em condições de gelo (abaixo de 3º C) e a velocidades superiores a 160 km/h e é complementada pela caixa automática de oito velocidades e caixa de transferência de duas velocidades..

O sistema inteligente desacopla o eixo dianteiro a velocidades superiores a 35 km/h e até 160 km/h, reduzindo em 30 % as perdas por arrasto e contribui para reduzir as emissões de CO2 . A tecnologia de binário melhora a dinâmica de condução e reduz o peso, sem abdicar da tração integral permanente quando necessária.

O sistema monitoriza continuamente os dados do veículo para prever as ações e manter a tração do novo Range Rover, que incorpora a capacidade de direcionar o binário para os eixos dianteiro ou traseiro.

Equipamento

O novo SUV justifica o seu estatuto com uma elevada dotação de equipamento, incluindo uma tecnologia avançada de altifalantes que incorpora um sistema de som Meridian de 1600 W para "criar um dos habitáculos de veículo mais silenciosos do mercado" e altifalantes de 20 W nos quatro apoios de cabeça principais para proporcionar a experiência de som mais imersiva.

O novo Range Rover dispõe do "Pivi Pro" com um ecrã curvo e flutuante de 13,1 polegadas terá um feedback tátil quando os utilizadores tocam e primem o ecrã, sem necessidade de olhar para o ecrã.

Por outro lado, é possível personalizar o ecrã inicial para aceder a 90 % das funções com apenas dois toques, e os gestos habituais de selecionar e aproximar os dedos permitem navegar com facilidade pela estrutura simples de menu.

A tecnologia de atualizações de software sem-fios permite descarregar e instalar as atualizações de 69 módulos de controlo eletrónico sem necessidade de visitar um concessionário e estão disponíveis a Apple CarPlay® e Android Auto™ sem fios disponibilizam acesso simples às aplicações para smartphones sem necessidade de utilizar cabos no habitáculo.

Smartphones que dispõem de uma plataforma dedicada de carregamento por indução, que carrega qualquer dispositivo compatível com Qi. O potenciador de sinal integrado assegura, segundo a LR, "mais nitidez nas chamadas" e a base incorpora um sistema de refrigeração ativa para evitar que os dispositivos sobreaqueçam.

Iluminação

O novo Range Rover tem de série faróis LED de alta definição, que permitem um alcance de até 500 metros e incorporam as luzes diurnas denominadas Signature, piscas dinâmicos, um sistema de Faróis Dianteiros Adaptativos e a tecnologia de projeção de imagens, tornando-o no sistema de faróis mais avançado de sempre incorporado num Land Rover.

"Os faróis dianteiros adaptativos utilizam a tecnologia de projeção de imagens para otimizar os médios e ajustar o feixe de luz para se adaptar a condições de condução específicas, como a velocidade do veículo, o ambiente e as condições do trânsito. Dentro de cada farol, foram incorporados 1,2 milhões de dispositivos de micro-espelhos digitais (DMD) individualmente controláveis que disponibilizam o maior controlo de sempre e permitem aos Máximos Adaptativos de alta definição criar até 16 sombras na trajetória do veículo para evitar encandear os outros utilizadores da estrada. Esta tecnologia avançada cria sombras de alta precisão para assegurar sempre a máxima iluminação", anuncia a marca.

Os faróis usam dados de navegação para "visualizar" a estrada à frente ao veículo e identificar as curvas, esquinas e cruzamentos nas proximidades. Combinam estes dados com a velocidade do veículo, a viragem e os sensores da direção para selecionar a configuração adequada entre os modos Campo, Cidade, Autoestrada ou Condições Adversas e personalizar o feixe.

A iluminação LED adicional do piso nas laterais do veículo é projetada no solo e, em conjunto com as luzes de marcha-atrás, disponibiliza um feixe amplo de luz. O sistema é automaticamente ativado quando a marcha-atrás é selecionada, e desativado a velocidades superiores a 15 km/h, e é compatível com a câmara Surround 3D, que disponibiliza uma panorâmica de 360 graus, uma perspetiva exterior em 3D das imediações e projeções de passeios e cruzamentos.

Motorizações

O Range Rover terá motorizações micro-híbridos a gasolina e Diesel, duas híbridas plug-in a gasolina (motores 3 litros e seis cilindros) e uma a gasolina, com um novo motor V8,.

Os híbridos plug-in disponibilizam 510 CV e 440 CV e proporcionam uma autonomia elétrica e silenciosa de até 113 km com emissões de CO2 inferiores a 18 g/km. Estão disponíveis as versões P440e, com um binário de 620 Nm a 1.500-5.000 rpm e a P510, com um binário de 700 Nm a 1500-5000 rpm.

O D350, que também usa um motor com 3 litros de capacidade e seis cilindros, oferece 350 cavalos, com um binário de 700 Nm.

No topo da gama está o P530, que usa um motor V8 de 4,4 litros de capacidade, debitando 530 cavalps, tendo 750 Nm de binário, entre as 1800 e as 65000 rpm.

Os novos motores PHEV com maior autonomia conjugam o motor a gasolina Ingenium com uma bateria de iões de lítio de 38,2 kWh e uma capacidade de utilização de 31,8 kWh, e um motor elétrico de 150 kW integrado no sistema de transmissão. Esta combinação disponibiliza uma autonomia WLTP de veículos elétricos de até 113 km para proporcionar uma autonomia real esperada de até 88 km e emissões gerais de CO2 inferiores a 18 g/km. Podem atingir, em modo elétrico os 225 km/h.

O Range Rover pode ser carregado com corrente contínua de 50 kW, sendo possível carregar até 80% em apenas uma hora. Em casa, com uma wall box de corrente alternada de 7,2 kW, o carregamento completo é atingido em cinco horas.

A bateria grande dos plug-in está alojada na zona inferior da carroçaria para disponibilizar um bom espaço de carga e capacidade todo-o-terreno.

O novo motor Supercharged, de 530 cavalos, é alimentado por dois turbocompressores paralelos de conduta dupla, um para cada banco de cilindros, para minimizar atraso de resposta do turbo e otimizar a eficiência. Permite ao Range Rover acelerar de 0 a 100 km/h em 4,6 segundos, com Dynamic Launch,.

Mas também o Diesel exibe performances de respeito, porquanto acelera dos 0 aos 100 km/ em 6,1 segundos, mas permitindo, segundo a marca, consumos desde 7,6 l/100 km e emissões de CO2 de apenas 198 g/km.

Todas as motorizações estão acopladas a uma caixa automática ZF de oito velocidades e uma caixa de transferência de duas velocidades, que disponibiliza uma gama de relações baixa, essenciais para rebocar ou conduzir em condições fora de estrada que exigem maior controlo.

O controlo de chassis com Dynamic Response Pro integrado recorre a uma suspensão pneumática eletrónica que prepara ao veículo para as curvas com dados eHorizon e a direção às quatro rodas de série conjuga uma estabilidade superior a velocidade elevada com uma elevada capacidade de manobra a baixa velocidade, bem como um diâmetro de viragem inferior a 11 m.

O novo Range Rover já está disponível nas concessões, com preços a começar nos 140 624 euros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG