Economia

Números do desemprego tiram o sono ao Governo, diz Miguel Relvas

Números do desemprego tiram o sono ao Governo, diz Miguel Relvas

O ministro-Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, mostrou-se, esta quarta-feira, preocupado com a taxa de desemprego de 15,3% registada em março em Portugal, especialmente entre os jovens, e disse que em 2014 esse número estará reduzido.

"São números preocupantes. O desemprego tira-nos o sono e é muito motivador para o trabalho que estamos todos os dias a desenvolver", disse o ministro aos jornalistas no final da sessão de abertura do Colóquio 'Reorganização Administrativa Local', que decorre na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa.

De acordo com dados do Eurostat revelados, esta quarta-feira, Portugal chegou ao final de março com uma taxa de desemprego de 15,3%, a terceira mais elevada da União Europeia e que representa uma subida de 0,3% em relação a fevereiro.

Apenas Espanha (24,1%) e a Grécia (21,1%, em dados que remontam a janeiro) se encontram em pior situação do que Portugal.

"Temos que trabalhar para que nos próximos anos possamos ultrapassar esta situação, em particular o desemprego jovem. Penaliza-nos saber que há hoje uma geração de portugueses que estão muito bem preparados e que não têm emprego", disse Miguel Relvas.

"Por isso, este caminho de reformas que estamos a seguir é um caminho que nos vai poder permitir que em 2013 e 2014 seja possível reduzir, numa primeira fase ainda de uma forma mais tímida, mas numa segunda fase de forma mais acelerada, o desemprego", acrescentou.

O ministro-Adjunto e dos Assuntos Parlamentares sublinhou que as reformas que o Governo está a levar a cabo são para "pôr a economia a crescer - e a economia, começando a crescer, reduz o desemprego".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG