Economia

"O faroeste acabou" no setor financeiro, garante comissário europeu

"O faroeste acabou" no setor financeiro, garante comissário europeu

O comissário europeu dos Serviços Financeiros, Michel Barnier, afirmou na quinta-feira que a reforma da finança mundial vai pôr fim ao "faroeste", apesar das resistências dos bancos, sobretudo nos Estados Unidos.

"Não é só nos Estados Unidos. Há banqueiros que pensam que o pico da crise na Europa já passou e que podemos voltar ao negócio de sempre", afirmou Barnier, em Washington, à margem de um encontro com dirigentes da Reserva Federal (Fed) e do Tesouro norte-americano.

A entrada em vigor do novo quadro regulamentar, Basileia III, pretende sobretudo reforçar os fundos próprios dos bancos, tanto na Europa como nos Estados Unidos.

"O faroeste acabou", garantiu Barnier, em conferência de imprensa, afirmando que os Estados Unidos e a Europa avançaram "em paralelo" na aplicação destes acordo assinados no final de 2010, em resposta à crise financeira de 2007-2008.

No que se refere à Europa, o comissário europeu reiterou que o supervisor único dos bancos vai ser criado, como previsto, "em março" de 2014, e que vai ser apresentado "este verão" um projeto de lei que institui uma autoridade de resolução de crises bancárias.

Do lado dos Estados Unidos, Barnier insistiu na necessidade de se chegar a um acordo sobre o enquadramento de produtos derivados, tidos como responsáveis pela crise. A grande maioria destes produtos passou de mão em mão, sem nenhuma supervisão.

"Nem todos os produtos derivados são perigosos, mas devemos poder saber qual faz o quê", disse o comissário europeu.

Outras Notícias