"Dia dos Solteiros"

O maior dia de compras do mundo bate recordes de vendas

O maior dia de compras do mundo bate recordes de vendas

Os gigantes chineses do comércio eletrónico superaram os 50 mil milhões de euros em vendas a meio do dia de hoje na China, parte do "Dia dos Solteiros", o maior dia de compras do mundo.

As plataformas dos grupos Alibaba e JD.com conseguiram contrariar a tendência de abrandamento no retalho chinês, numa altura de desaceleração da economia chinesa, face a uma prolongada guerra comercial com os Estados Unidos.

Celebrado a 11 de novembro devido aos quatro 'um' que se combinam nesta data (11/11), que simbolizam a condição de solteiro, o dia começou a ser celebrado por estudantes universitários chineses, na década de 1990, como um Dia dos Namorados alternativo.

O Alibaba adotou o dia como uma ferramenta de marketing em 2008, ao que seguiram os concorrentes chineses JD.com ou o grupo retalhista de eletrónicos Suning.

No conjunto, 200 mil marcas e mais de um milhão de produtos, incluindo cerveja ou vinhos portugueses, aderiram à iniciativa este ano.

Milhões de chineses ficaram acordados durante a madrugada de hoje, para participar no festival de compras.

O Alibaba superou os dez mil milhões de yuan (1,29 mil milhões de euros) em vendas no espaço de um minuto e meio logo a seguir à meia-noite.

"Além de sozinhos, vamos acabar falidos", ironizou à Lusa, sobre a efeméride, a chinesa Cai Man, que aguardou até aos primeiros segundos de hoje para consumar as compras que planeara fazer nas últimas semanas.

O Alibaba, que opera as plataformas Taobao e Tmall, revelou que, nas primeiras doze horas de hoje, as vendas dos comerciantes nas suas plataformas totalizaram os 205.700 milhões de yuan (26.650 milhões de euros).

O JD.com reportou vendas de 179.400 mil milhões de yuan (23.200 mil milhões de euros).

O Alibaba inaugurou o evento na noite de domingo com um concerto da norte-americana Taylor Swift em Xangai, a "capital" económica da China.