Trabalho

O último dia de trabalho no Casino Estoril Sol

O último dia de trabalho no Casino Estoril Sol

Mais de duas dezenas dos 112 trabalhadores que integram a lista de despedimento colectivo do Casino do Estoril cumpriram hoje, segunda-feira, o seu último dia de trabalho, estando oficialmente no desemprego a partir desta terça-feira.

O presidente da Comissão de Trabalhadores do Estoril Sol, Clemente Alves, disse à agência Lusa que o espírito do grupo é desolador, mas que a esperança de que a situação seja revertida mantém-se.

"Estão desolados (os trabalhadores) porque até ao último momento há sempre a esperança de que a administração repense a sua decisão", afirmou.

De acordo com o responsável, a partir de amanhã 22 trabalhadores do Casino do Estoril estão sem emprego, dia 29 de Abril será a vez de serem despedidos 88 trabalhadores e dia 1 de Junho cumprir-se-á a terceira fase, com o despedimento dos restantes elementos.

O representante dos trabalhadores adiantou ainda que na próxima quarta-feira vai ser entregue uma providência cautelar no Tribunal de Cascais, confiante que desta vez a justiça dará razão aos trabalhadores, contrariamente ao que aconteceu no final de Fevereiro, em que a providência cautelar entregue pela Comissão de Trabalhadores não foi aceite pela Justiça, alegando que aquele documento só poderia ser analisado quando o despedimento se concretizasse.

À Lusa o presidente da administração da Estoril Sol, Mário Assis Ferreira, afirmou que o destino da providência cautelar a ser entregue pela Comissão de Trabalhadores será o mesmo da anterior, até porque, diz, "o despedimento colectivo a que tivemos de recorrer decorreu de acordo com todos os procedimentos legais".

O responsável admitiu que a decisão, que na terça-feira se torna num acto consumado, foi "penosa, mas necessária para reequilibrar a situação financeira da empresa".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG