Fraude

Máscaras a 50 euros. OLX retira anúncios mas coronavírus domina vendas online

Máscaras a 50 euros. OLX retira anúncios mas coronavírus domina vendas online

O site de compra e venda de produtos OLX anunciou, esta sexta-feira, que vai retirar, por tempo indeterminado, todos os anúncios relacionados com o novo coronavírus Covid-19. Mas outras plataformas, como o Facebook, AliExpress, Wish ou GearBest, continuam a permitir vendas. Máscaras chegam aos 50 euros por unidade.

Em comunicado, o OLX informa que "a especulação inerente ao súbito aumento da procura (87%) e oferta (90%) por máscaras de proteção nos últimos 15 dias leva os responsáveis da plataforma a tomarem medidas excecionais até que a situação volte a normalizar".

Vários anúncios ainda estão disponíveis no site, ao pesquisar com palavras como "coronavírus" ou "máscaras", mas fonte do OLX afirmou ao JN que até ao final desta sexta-feira todos serão retirados. Além da eliminação dos anúncios que já existem, todos os que forem criados a partir de agora serão submetidos a avaliação e bloqueados independentemente do preço, por uma questão de igualdade para todos os utilizadores.

O OLX esclarece que vai retirar, "por tempo indeterminado, todos os anúncios que já constem ou entrem na plataforma associados direta ou indiretamente ao coronavírus", devido aos "elevados preços colocados em anúncios de acessórios ligados a esta epidemia". Plataforma diz que não vai "compactuar com quem pretende tirar contrapartidas financeiras" com o novo coronavírus.

"Sendo o portal líder de anúncios classificados, e dos mais pesquisados em Portugal, sentimos a responsabilidade de agir contra o aproveitamento que algumas pessoas estão a tentar retirar desta situação e a favor da segurança dos nossos clientes (por não ser possível assegurar que os artigos anunciados estão em condições de ser utilizados). Por isso todos os anúncios deste género serão suspensos até que esta situação seja dada como ultrapassada pelas entidades competentes", explica Sebastiaan Lemmens, diretor-executivo do OLX Portugal.

Os utilizadores serão notificados ainda esta sexta-feira sobre a eliminação dos respetivos anúncios ativos e/ou futuros e serão novamente informados quando for possível voltar a anunciar este tipo de produtos.

Numa breve pesquisa no OLX, é possível verificar anúncios de máscaras de proteção com preços inflacionados, que vão desde os três aos 50 euros por unidade. Em 20 de fevereiro, não havia qualquer pesquisa com a palavra "coronavírus". Em 2 de março, registavam-se 75 pesquisas, num crescimento de 100%. Quanto a anúncios com a palavra "coronavírus", existiam seis em 20 de fevereiro e 39 em 2 de março, num crescimento de 85%.

Com a palavra "máscara", havia 128 pesquisas em 20 de fevereiro e 961 em 2 de março, num crescimento de 87%. A nível de anúncios com a mesma palavra, havia apenas seis em 20 de fevereiro e 62 em 2 de março, num crescimento de 90%.

Facebook, AliExpress, GearBest e Wish continuam com anúncios

Apesar da decisão do OLX de retirar os anúncios relacionados com o coronavírus, há ainda muitos sites a permitir este tipo de venda, como o Facebook, AliExpress, GearBest ou Wish.

No "Marketplace" (espaço para anúncios) do Facebook, encontram-se anúncios ao pesquisar com as palavras "máscara" ou "máscaras", mas não surgem resultados para a palavra "coronavírus". O mesmo acontece com o GearBest, que não mostra resultados para "máscaras" nem "coronavírus", mas aparecem anúncios se a palavra de pesquisa for simplesmente "vírus".

No AliExpress e no Wish, assim como no site Custo Justo - que entretanto anunciou que também retirar os anúncios -, ainda aparecem resultados para a pesquisa de máscaras de proteção para o novo coronavírus. Este tipo de venda com preços inflacionados, que chegam aos 50 euros por unidade ou ainda mais para caixas ou conjuntos, tem dominado os anúncios na Internet.

Neste momento, há 13 casos confirmados de Covid-19 em Portugal. Oito pessoas estão internadas no Hospital de São João, uma no de Santo António, no Porto, e quatro no Curry Cabral, em Lisboa.

Outras Notícias