Greve

Onze comboios suprimidos até às 6 horas devido à greve dos revisores

Onze comboios suprimidos até às 6 horas devido à greve dos revisores

Onze comboios, em 27 possíveis, foram suprimidos até às 6 horas desta terça-feira devido à greve dos trabalhadores das bilheteiras e revisores dos comboios urbanos de Lisboa da CP.

"Em relação ao primeiro ponto da situação, das 6 horas da manhã de hoje, estão registadas 40% de supressões de comboios e cerca de 60% de comboios realizados", disse à agência Lusa Ana Portela, porta-voz da empresa.

De acordo com a porta-voz da empresa, num "período com muito poucos comboios" estavam "programados 27 e foram realizados 16".

A porta-voz da CP lembrou igualmente que a "greve marcada para estes três dias, com início hoje, apenas afeta os comboios urbanos de Lisboa e mais nenhum serviço da CP".

Relativamente à linha de Cascais, Ana Portela indicou que haverá circulação de comboios com intervalos de 15 minutos e que estes vão parar em todas as estações e apeadeiros, pelo menos, até às 10 horas.

Luís Bravo, presidente do Sindicato Ferroviário da Revisão Itinerante Comercial (SFRCI), disse terça-feira à agência Lusa esperar uma "uma adesão total" à greve que começa hoje e termina sexta-feira.

O dirigente sindical explicou que cada comboio tem um revisor, sem o qual não poderá circular.

PUB

Sobre os motivos da greve, o sindicato indicou em comunicado que os trabalhadores das bilheteiras e revisores pretendem ser pagos a 100% nos dias de descanso e feriados, como está estipulado no acordo de empresa.

Depois de informados pela CP de que os ministérios da Economia e das Finanças apenas vão pagar aqueles dias a 50%, e com retroativos a janeiro, os funcionários do serviço comercial da CP disseram sentir-se defraudados.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG