Economia

Operadores logísticos sentem dificuldade em contratar empresas para assegurar distribuição

Operadores logísticos sentem dificuldade em contratar empresas para assegurar distribuição

Os operadores logísticos optaram por antecipar as entregas previstas para esta segunda-feira devido à paralisação dos transportadores rodoviários de mercadorias e já estão a ter dificuldades em contratar transportes para fazer a distribuição.

"Há muitos transportadores que optaram por permanecer nas suas próprias instalações e não estão a circular e, dessa forma, há alguma dificuldade em contratar transportes para assegurar a distribuição", disse à Lusa a presidente da Associação de Operadores de Logística (APOL).

Carla Fernandes disse que, para já, a paralisação dos transportadores não está a ter consequências, porque os operadores logísticos anteciparam as entregas previstas para hoje.

"Todas as entregas para segunda-feira de manhã ou de madrugada foram efectuadas ou foram colocadas as viaturas nos locais de descarga antecipadamente", afirmou a presidente da APOL, acrescentando que "muitos operadores logísticos accionaram os seus planos de contingência e precaveram a sua actividade por forma a minimizar os impactos junto dos clientes".

Carla Fernandes admite que, se a situação se mantiver, os próximos dias serão "certamente mais complicados" e afirma que os operadores logísticos estão "muito preocupados com as contingências" que se têm estado a verificar hoje.

"Estamos muito preocupados com a situação, porque estamos a pôr em causa todos os setores da economia e o abastecimento de bens à população", disse a presidente da associação que representa os 25 maiores operadores logísticos, entre os quais a Luís Simões, DHL e a Rangel.

As empresas de transportes de mercadorias iniciaram às 00:00 uma paralisação por tempo indeterminado para contestar a situação do sector.

PUB

A paralisação foi convocada pela Associação de Transportadores de Terras, Inertes, Madeiras e Afins (ATTIMA) e a Associação Nacional das Transportadoras Portuguesas (ANTP) e conta com o apoio da Associação Nacional de Transportes Rodoviários de Mercadorias (ANTRAM).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG