QSP Summit

Pandemia mudou consumo e acelerou digitalização

Pandemia mudou consumo e acelerou digitalização

A QSP Summit regressou em força. O evento terminou esta sexta-feira e contou com 2500 participantes em simultâneo. Dos três dias de programa, sobressaíram duas ideias fortes: a pandemia acelerou a digitalização das famílias e das empresas e os hábitos de consumo mudaram. Surgiu ainda um alerta: a humanidade é, por vezes, lenta a captar a utilidade de invenções já disponíveis, mas subutilizadas.

A QSP Summit voltou em 2021 sem qualquer medo da pandemia. Segundo Rui Ribeiro, CEO do evento, a adesão do público igualou o nível de 2019. Cerca de 2500 participantes chegaram a estar em simultâneo na Exponor, em Matosinhos, ao longo dos três dias de programa. A Direção-Geral da Saúde (DGS) esteve presente e caucionou todos os cuidados sanitários. A área útil da QSP duplicou face a anos anteriores, chegando aos 24 mil metros quadrados.

Um dos pontos altos do evento era a presença da estilista de moda Agatha Ruiz de la Prada. Segundo José Carlos Pereira, especialista em desenvolvimento de negócios e moderador do painel sobre o futuro da indústria, a estilista espanhola sublinhou a alteração dos padrões de consumo durante a pandemia. Devido ao teletrabalho, as pessoas diminuíram a quantidade de roupa nova, um hábito que afetou o setor. No entanto, Agatha acredita que os velhos hábitos acabarão por voltar com o fim da pandemia.

Outro ponto alto, que marcou logo o segundo dia, foi a presença de Malcolm Gladwell, autor de cinco "best-sellers" do "New York Times" (Blink e Outliers são dois exemplos). Gladwell contou quatro histórias verídicas em torno de invenções ou avanços tecnológicos que só foram aproveitados pela humanidade com décadas de atraso. José Carlos Pereira recorda o caso dos contentores usados em camiões ou navios.

José Alexandre Oliveira, chairman da têxtil Riopele, que integou o mesmo painel de Agatha Ruiz de la Prada, contou as dificuldades da sua empresa em manter o mesmo nível de contactos internacionais durante a pandemia. Devido à distância e frieza das comunicações tecnológicas, a componente emocial nos negócios foi praticamente anulada.

Manuel Violas, chairman e acionista do Super Bock Group, entre muitos outros ativos (Solverde é um exemplo), salientou a importância da robotização e da necessidade de identificar, em conjunto com o retalho, as tendências de consumo.

Rui Ribeiro, CEO da QSP Summit 2021, realça facto de todos os participantes terem apreciado a qualidade dos oradores. Por outro lado, os empresários presentes agradeceram a organização e aprendizagem retirada dos três dias de programa, que arrancaram, no dia 8, com a presença de Rui Moreira, presidente da Câmara do Porto e de Pedro Siza Vieira, ministro da Economia, entre outros. Vítor Bento, presidente da SIBS, foi o primeiro orador.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG