Combustíveis

Petrolíferas confirmam corrida às bombas de gasolina

Petrolíferas confirmam corrida às bombas de gasolina

A Apetro confirmou uma maior afluência às bombas, o que pode levar a ruturas momentâneas que fazem parte da normal reposição de stocks de cada posto.

Primeiro foi o posto de combustível do Jumbo, em Alfragide, que já no domingo se apresentava aos clientes sem oferta de gasóleo aditivado, depois de um fim de semana com um movimento intenso de veículos para atestar.

Depois, segunda-feira de manhã, a bomba da Prio em Algés também não tinha gasolina à venda. Nesse mesmo dia, ao final da tarde, a bomba do Jumbo de Alfragide continuava a registar filas de carros para abastecer, que acabaram por se dissipar ao início da noite, mas sem qualquer rutura de stocks.

Na manhã de terça-feira, as ruturas de combustível foram sentidas em dois ou três postos da A1, a auto-estrada que liga Lisboa ao Porto, informou a Brisa na reunião semanal do Centro de Coordenação Operacional Nacional, que decorreu na Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), em Carnaxide, de acordo com o Eco. Vinte e quatro horas depois, ou seja hoje de manhã, a situação estava normalizada e "os postos estão todos abastecidos".

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia.

Outros Artigos Recomendados