Pingo Doce

Pingo Doce acusado de querer obrigar fornecedores a fazer descontos em futuras campanhas

Pingo Doce acusado de querer obrigar fornecedores a fazer descontos em futuras campanhas

O Pingo Doce está a tentar negociar cláusulas adicionais aos seus contratos com empresas de lacticínios para as obrigar a "contribuírem" para as suas campanhas promocionais, disse à Lusa o presidente da Associação Nacional dos Industriais de Lacticínios.

A denúncia partiu do presidente da Associação Portuguesa de Empresas de Produtos de Marca (Centromarca) que disse à TSF que o Pingo Doce contactou, nas últimas semanas, muitos produtores para renegociar os contratos existentes, a fim de obter comparticipações para pagar as campanhas promocionais que os supermercados têm feito e aumentar as margens de lucro entre 2 a 3,5%.

O presidente da Associação Nacional dos Industriais de Lacticínios (ANIL), Pedro Pimentel, confirmou que a associação já foi contactada por algumas empresas do setor lácteo as quais afirmaram que o Pingo Doce quer negociar condições adicionais ao que já está contratualizado.

"Há uma tentativa de renegociar determinadas condições para garantir a sustentabilidade financeira de ações futuras, tendo em vista a continuidade da política de promoções", declarou à Agência Lusa.

Trata-se de "obter contrapartidas em termos de descontos para fazer face aos próprios descontos ao consumidor. Os fornecedores estão a ser contactados com um pedido de colaboração para fazerem estas campanhas", continuou Pedro Pimentel.

O dirigente da ANIL adiantou que esta "contribuição adicional" não configura para já nenhum ilícito, pois decorre de uma processo de negociação entre as partes, mas avisa que se daí resultarem consequências negativas para as empresas (por exemplo, retirar o produto por falta de acordo), a associação poderá atuar de outra forma.

"Há uma discrepância entre o discurso público, segundo o qual as campanhas não iriam afetar os fornecedores e que está a acontecer agora", criticou.

PUB

O Pingo Doce recusou comentar "as relações comerciais com os seus parceiros de negócios".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG