Mobilidade

Porto e Braga são as que mais Porsche eletrificados vendem na Península Ibérica

Porto e Braga são as que mais Porsche eletrificados vendem na Península Ibérica

O Norte de Portugal é a região da Península Ibérica que mais Porsche eletrificados (híbridos e elétricos) vende. O grande responsável pelo incremento nas vendas é o Taycan, o desportivo elétrico que foi agora apresentado à Imprensa no Porto.

As vendas do Taycan arrancaram, no entanto, em fevereiro e a marca conta chegar ao fim do ano com 230 unidades vendidas, podendo mesmo chegar às 300. Uma performance que ajuda a explicar o facto de a marca alemã ter crescido, este ano, 32%, quando o mercado nacional se retraiu em 42%.

"O aumento deve-se muito ao Taycan e às denominadas pré-vendas. Ou seja, clientes que encomendaram o carro antes de ser declarada a pandemia. Para janeiro esperamos uma nova versão de entrada de gama, que deverá custar menos de 100 mil euros e, dentro de meio ano, deverá chegar ao mercado o Taycan Cross Turismo [com maior altura a solo e mais espaço interior]", afirmou Nuno do Carmo Costa, diretor de marketing e relações públicas da Porsche em Portugal.

Porto e Braga no top
As concessões Centro Porsche Porto e Braga são os campeões de venda do Taycan na Península Ibérica e juntos vendem mais que os concessionários de Madrid e de Barcelona.

Este ano já entregaram 63 unidades, mais 30 já estão vendidas e deverão ser entregues até ao próximo mês. "Acreditamos poder vender mais 20 até a final do ano", revelou Hugo Ribeiro da Silva, administrador daquelas concessões.

A aposta nos elétricos levou-as, igualmente, a serem as primeiras na Península Ibérica a terem supercarregadores da Porsche, num investimento de 500 mil euros, e onde conseguem carregar a bateria de Taycan até 80% em apenas 13 minutos.

PUB

Aposta nos eletrificados
As vendas de Porsche elétricos ou híbridos têm seguido a tendência do mercado, tendo aumentado de 4%, em 2016, para 33% no ano passado, devendo continuar a subir.

"Estimamos que, em 2023, 63% dos Porsche vendidos sejam elétricos ou híbridos e, em 2028, apontamos para vendas na ordem dos 89%", sublinhou Nuno do Carmo Costa.

Sobre os clientes do Taycan, aquele responsável sublinhou que metade já eram clientes da marca. "Os restantes vieram com este dinâmica elétrica. Eram pessoas que queriam ter um Porsche, mas tinham outras preocupações ambientais", referiu.

Taycan em Portugal
O Taycan está disponível em três versões, todas com duas opções de bateria, começando no 4S, que tem 390 kW (530 cv) com a bateria Performance e até 420 kW (571 cv) com a bateria Performance Plus.

A bateria de série tem uma capacidade total de 79,2 kWh e a bateria Performance Plus, disponível em opção, 93,4 kWh.

Nas duas variantes, o Taycan 4S acelera dos 0 aos 100 km/h em 4 segundos e tem uma velocidade máxima 250 km/h. A autonomia é de até 407 quilómetros com a bateria Performance e de até 463 quilómetros com a bateria Performance Plus (de acordo com o ciclo WLTP). A capacidade máxima de carregamento (pico) é de 225 kW (bateria Performance) ou 270 kW (bateria Performance Plus).

A versão de topo do Taycan, Turbo S, gera até 560 kW (761 cv) de potência em overboost em combinação com o Launch Control, e o Taycan Turbo chega até 500 kW (680 cv).

O Turbo S acelera dos zero aos 100 km/h em 2,8 segundos, enquanto o Taycan Turbo demora 3,2 segundos, sendo que as duas versões são de tração integral. As autonomias vão, respetivamente, dos 412 aos 450 quilómetros e a velocidade máxima de ambos os modelos de tração integral é de 260 km/h.

O Taycan é o primeiro veículo de produção com uma voltagem de 800 volts, ao invés dos habituais 400 volts, o que permite, em apenas cinco minutos, recarregar a bateria para uma autonomia até 100 quilómetros através de corrente contínua (DC) a partir das estações de carregamento da rede de alta potência.

Os preços do Taycan são de 110.866 euros (4S), 158.959 (Turbo) e 193.399 euros (Turbo S).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG