Economia

Portugal com desemprego nos 14,8% tem a terceira taxa mais elevada da UE

Portugal com desemprego nos 14,8% tem a terceira taxa mais elevada da UE

Portugal alcançou a Irlanda com a terceira taxa de desemprego mais elevada da União Europeia ao registar uma subida para os 14,8% em janeiro deste ano, revela, esta quinta-feira, o Eurostat.

O gabinete oficial de estatísticas da UE explica que, relativamente aos dados divulgados no mês passado referentes a dezembro de 2011, reviu esta quinta-feira em alta a taxa de desemprego em vários Estados-membros, tendo a revisão mais significativa sido a de Portugal, já que antes apontara para uma taxa de 13,6% no último mês do ano, revista em alta em um ponto percentual.

O Eurostat aponta que as revisões em alta se deveram sobretudo à inclusão, nos processos de cálculo, dos dados mais recentes do inquérito comunitário sobre as forças de trabalho, e da atualização das séries corrigidas de variações sazonais.

Assim sendo, a taxa de desemprego em Portugal subiu efetivamente 0,2 pontos, de 14,6 para 14,8 %, e não 1,2%.

Com estes dados atualizados esta quinta-feira publicados, apenas Espanha, com uma taxa de desemprego de 23,3%, e a Grécia (19,9, dados que remontam a novembro de 2011) apresentam valores mais elevados que Portugal, que igualou a Irlanda com uma taxa de 14,8%, já que a taxa portuguesa subiu 0,2 por cento relativamente a dezembro (14,6) e a irlandesa uma décima (era de 14,7).

Na passada terça-feira, o ministro das Finanças, Vítor Gaspar, disse que a taxa de desemprego vai atingir os 14,5% em 2012, revendo em alta a média prevista pelo Governo no Orçamento de Estado para 2012, que era de 13,4%.

No quarto trimestre de 2011 a taxa de desemprego atingiu os 14%, segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE).

PUB

Segundo o Eurostat, tanto na zona euro como na UE, a taxa de desemprego subiu 0,1 pontos percentuais entre dezembro de 2011 e janeiro de 2012: de 10,6 para 10,7 no espaço da moeda única e de 10,0 para 10,1% no conjunto dos 27, quando em janeiro de 2011, um ano antes, os valores se fixavam respetivamente nos 10% e nos 9,5%.

Relativamente a Portugal, registou-se ainda uma subida do desemprego entre os jovens (menos de 25 anos) de 35,0% em dezembro para 35,1% em janeiro, a terceira mais elevada entre os países sobre os quais há dados disponíveis, sendo que estará ainda assim seguramente atrás de países como a Grécia, sobre os quais ainda não há números referentes a janeiro.

O Eurostat calcula mensalmente uma taxa harmonizada de desemprego para todos os países da UE. Esta taxa utiliza uma metodologia comum a todos os 27 para permitir comparações. Os resultados do Eurostat não são necessariamente iguais aos obtidos pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG