PROCURA UMA EMPRESA?

PESQUISE POR NOME, NIF OU MARCA, GRATUITAMENTE!

Relatórios de todas as empresas portuguesas

Eurostat

Portugal com terceira maior quota de eletricidade de fontes renováveis

Portugal com terceira maior quota de eletricidade de fontes renováveis

Mais de metade da eletricidade consumida em Portugal em 2016 foi proveniente de fontes de energia renováveis (54,1%), o que representa o terceiro valor mais elevado da União Europeia (UE), revelam dados hoje divulgados pelo Eurostat.

De acordo com o gabinete oficial de estatísticas da UE, a quota de eletricidade gerada a partir de fontes renováveis, em percentagem do consumo bruto de eletricidade em cada Estado-membro em 2016, foi em média de 30% no conjunto da UE, tendo cinco Estados-membros superado a fasquia dos 50%, designadamente Áustria (72,6%), Suécia (64,9%), Portugal (54,1%), Dinamarca (53,7%) e Letónia (51,3%).

No extremo oposto da lista, com quotas inferiores a 10%, surgem Malta (6%), Luxemburgo e Hungria (ambos com 7%) e Chipre (9%).

O Eurostat aponta que, entre as fontes de energia renováveis, a mais importante foi a hidroelétrica (36,9%), seguida de perto pela eólica (31,8%), surgindo no terceiro posto a energia solar (11,6%). As restantes fontes - incluindo biogás, energia geotérmica, lixos renováveis e madeira - contribuíram com 19,7%.

Em 2016, no mês de maio, o consumo de eletricidade em Portugal foi totalmente assegurado durante mais de quatro dias seguidos por fontes renováveis, atingindo um "recorde nacional" neste século, anunciou então a associação ambientalista Zero.

Segundo os ambientalistas, o consumo de eletricidade foi "assegurado integralmente" por fontes renováveis durante um total de 107 horas seguidas, período no qual "não foi preciso recorrer a nenhuma fonte de produção de eletricidade não renovável, em particular à produção em centrais térmicas a carvão ou a gás natural".