Exportações

Portugal deverá ultrapassar "batalhas de competitividade externa" e apostar na cooperação, diz Vieira da Silva

Portugal deverá ultrapassar "batalhas de competitividade externa" e apostar na cooperação, diz Vieira da Silva

O ministro da Economia, Vieira da Silva, disse esperar que do Congresso das Exportações, que hoje se realiza em Santa Maria da Feira, nasça "uma nova realidade de cooperação" para que Portugal ultrapasse as "batalhas" de competitividade externa.

"Espero que daí resultem novas ideias e também um reforço de um sentimento que é muito importante para que Portugal vença estas batalhas da competitividade externa, que é o da cooperação entre todas as empresas", disse o ministro Vieira da Silva, que hoje preside à sessão de abertura deste congresso no Norte do país.

O governante admitiu que "as expectativas são elevadas" e mostrou-se convicto de que o encontro terá "uma participação muito elevada, quer qualitativa, quer quantitativa", bem como "uma abordagem muito alargada às áreas da economia portuguesa com vocação exportadora".

Mas mais importante do que a abordagem sectorial é, segundo Vieira da Silva, a mudança de paradigma na actual conjuntura económica.

"Em muitos sectores a concorrência não é contraditória da cooperação, é possível competir-se, eu gostava que deste congresso saísse bem claro que esse é um aperfeiçoamento que temos que fazer ao nosso comportamento colectivo", sublinhou o ministro.

Deixou ainda a garantia que o Estado português continuará a fazer tudo o que estiver ao seu alcance para "reforçar a sua comparticipação" , permitindo que pequenas e médias empresas (PME) possam singrar e marcar presença em novos mercados.

O Governo português espera que o Congresso das Exportações seja uma alavanca para a mobilização da economia e para uma maior cooperação estratégica entre grandes empresas e PME.

PUB

Classificado pelo ministro da Economia, Viera da Silva, como "o encontro mais representativo jamais realizado no nosso país", o evento reúne centenas de empresas e conta já com mais de mil participantes, numa altura em que a promoção do sector exportador é usado como uma das mais importantes bandeiras do Executivo para dinamizar a economia portuguesa.

Energias renováveis, industrial florestal, construção e matérias de construção, indústria automóvel e aeronáutica, têxteis, vestuário e calçado e a indústria agroalimentar serão às áreas em debate nos painéis sectoriais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG