Economia

Portugal precisa de "atacar os problemas de fundo" da economia

Portugal precisa de "atacar os problemas de fundo" da economia

A economia portuguesa precisa de "atacar os problemas de fundo" com que se defronta - produtividade, competitividade, geração de emprego e crescimento económico - e para tal precisa de repensar o modelo que está a seguir, defende o governador do Banco de Portugal.

O governador do Banco de Portugal, Carlos Costa, disse, esta terça-feira, que Portugal precisa de encontrar um "novo consenso social" para fazer o ajustamento estrutural de que necessita para um crescimento económico sustentado.

"Temos um problema de desemprego, de insustentabilidade das finanças públicas e do défice externo, não porque tenha havido crise - que foi apenas potenciadora da situação -, mas porque perdemos o pé no mundo globalizado que ditou os limites da sustentabilidade do modelo", afirmou Carlos Costa, numa apresentação nos XXII encontro entre os bancos centrais dos países de língua portuguesa, que decorre em Lisboa.

Para o governador, a economia portuguesa precisa de "atacar os problemas de fundo" com que se defronta - produtividade, competitividade, geração de emprego e crescimento económico - e para tal precisa de repensar o modelo que está a seguir.

Precisamos de "encontrar um novo modelo social em torno do modelo de desenvolvimento e depois de ajustar", afirmou Carlos Costa, adiantando que devido à situação em que o país se encontra "não há margem para adiar esta reflexão".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG