Comércio

Portugueses gastaram 80 euros por cartão na "black friday"

Portugueses gastaram 80 euros por cartão na "black friday"

Nesta "black friday", o valor médio gasto por cartão foi 80,1 euros, superior ao registado no ano passado (78 euros). O valor refere-se a todas as operações processadas pela SIBS, entidade gestora da rede de Multibanco, incluindo os pagamentos efetuados pelo MB Way e MB Net.

De acordo com os dados da gestora do Multibanco, o valor das compras na "sexta-feira negra" (este ano, no dia 29 de novembro) quase duplicou em relação ao valor médio do mês de novembro.

"Esta black friday superou em praticamente tudo a do ano passado. Em 2018, tinha sido um dia relevante para as compras e para a utilização da rede Multibanco", refere Maria Antónia Saldanha, da SIBS. "As transações processadas por segundo bateram o valor do dia 24 de dezembro do ano passado".

As compras online representaram 10,4% do total, registando uma subida de 1,8% face ao ano passado. O período com mais compras foi das 20 às 21 horas, mas o pico verificou-se bem cedo, pelas 8.24 horas. "Foi mais cedo do que no ano passado, notando-se que as pessoas estão à espera deste dia para fazer algum aproveitamento de compras".

Dinâmicas locais

Os dados revelam ainda que Vila Real, Castelo Branco, Funchal, Ponta Delgada, Angra do Heroísmo, Corvo e Flores foram as geografias onde se verificou um maior rácio do número de compras face ao mês de novembro.

"São eventualmente localizações onde não há tanto número de compras ou este é mais estável e particularmente nessa ocasião há picos. E por isso a variação sente-se com maior preponderância", explica a responsável da SIBS.

Nos distritos, onde o volume de compras é tipicamente alto, a variação não é tão acentuada, como por exemplo, Lisboa, Porto e Setúbal. "No ano, de forma transversal, Lisboa, Porto e Setúbal são os distritos com maior transacionalidade, sendo também os distritos com maior densidade urbana".

Foi nos súper e hipermercados onde se registou o maior número de compras neste dia (22,9%), seguindo-se os serviços de catering e restauração (17,1%) e moda e acessórios (13,2%).

"Apesar de a tecnologia ser um segmento relevante, não é o que teve maior número de compras", indica Maria Antónia Saldanha.

"É interessante ver que há muita gente que aproveita a black friday para fazer um consumo em súper e hipermercados - está em primeiro lugar -, o que significa que também os consumidores aproveitam estas promoções para, se calhar, fazer as compras para a preparação do Natal ou da Passagem de Ano", acrescentou a responsável.

ASAE instaurou 57 processos de contraordenação

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) instaurou 57 processos de contraordenação durante uma operação de fiscalização do cumprimento das regras legais na "back friday", a 28 e 29 de novembro. Em comunicado, a ASAE indica que foram fiscalizados 387 operadores económicos, em estabelecimentos físicos e através de pesquisa online. As principais infrações detetadas foram o desrespeito das regras do anúncio de venda com redução de preços e o incumprimento das regras sobre promoções.