Consumo

Portugueses gastaram mais 500 milhões em compras no Natal

Portugueses gastaram mais 500 milhões em compras no Natal

Nunca os portugueses gastaram tanto na época festiva como em 2019.

Os dados da SIBS mostram que, em dezembro, foram realizadas compras e levantamentos na rede Multibanco no valor global de oito mil milhões de euros, cerca de 500 milhões a mais do que em igual período do ano anterior. O que significa que os portugueses gastaram, em média, mais de 242,4 milhões de euros em cada um dos 33 dias do período analisado pela SIBS.

Em causa estão 166 milhões de operações, realizadas entre 1 de dezembro de 2019 e 2 de janeiro de 2020, um aumento de 6% face ao período homólogo. Um crescimento que a diretora de marca e comunicação da SIBS considera ser um "indicador de sucesso da promoção do pagamento digital" em Portugal.

"A SIBS não promove o consumo pelo consumo, promove a economia digital, disponibilizando modalidades de pagamento cada vez mais práticas e mais variadas, de modo a simplificar a experiência de compra do cliente", sublinha Maria Antónia Saldanha. Considera que a gestão de um orçamento familiar por meios digitais consegue ser "muito mais eficiente" do que com pagamentos realizados em numerário. E os portugueses parecem dar-lhe razão. Houve menos 500 mil operações de levantamento do que no ano anterior, embora o montante permaneça igual nos três mil milhões de euros. Só por ter havido menos levantamentos, o valor médio por operação subiu para 75 euros.

Já os pagamentos nos terminais Multibanco cresceram 10 milhões de operações, totalizando 126 milhões de compras pagas com cartão, no valor total de cinco mil milhões de euros, ou seja, 500 milhões de euros a mais do que no ano anterior. O crescimento registado fez baixar para 38 euros o valor médio das compras efetuadas neste período.

Brinquedos no topo

Jogos, brinquedos e artigos de puericultura foram os mais procurados, seguidos pela perfumaria e cosmética e pela decoração e artigos para o lar. Com grande procura face ao consumo habitual fora do Natal estiveram, ainda, os artigos de moda e os produtos de eletrónica e telecomunicações.

Este ano, a SIBS não avança com dados sobre os pagamentos dos portugueses no estrangeiro nem dos cartões estrangeiros utilizados em Portugal no período das festas, no entanto, Maria Antónia Saldanha admite que "a quota e o contributo dos estrangeiros se tem mantido, tradicionalmente, muito estável, na ordem dos 10%".

O dia 23 de dezembro foi aquele em que houve mais operações na rede Multibanco de 2019. Mas, na análise das operações ao segundo, em que o pico mais alto do ano havia sido atingido a 29 de novembro, com as 285 transações por segundo registadas na "black friday", o recorde foi batido a 24 de dezembro, quando se atingiram as 294 transações por segundo. E foi novamente ultrapassado a 31 de dezembro, com os portugueses a realizarem 329 operações por segundo na rede Multibanco.

Regiões

A tabela dos distritos com maior atividade em dezembro face à média anual foi liderada pelo Funchal, Terceira, Faial e Corvo. Porto, Aveiro, Lisboa estavam entre os distritos intermédios, onde o rácio do número de operações face ao resto do ano vai de 1,1 a 1,25.

Setores

O consumo de jogos, brinquedos e artigos de puericultura mais do que duplicou (115%) em dezembro face ao resto do ano. A perfumaria e cosmética também, com um aumento de 110%.

Acima dos 380€

Os portugueses tinham a intenção de gastar cerca de 388€ durante o período do Natal, mais 6€ do que os 382€ registados no ano anterior, segundo o Observador Cetelem Natal 2019. Previa-se que grande parte desse valor (61%) fosse gasto em presentes, percentagem que aumentou consideravelmente em relação a 2018 (49%).

Mais do que em 2018

O valor médio que os portugueses estimavam gastar em compras no último Natal era de 385 euros, de acordo com um estudo do IPAM. Um valor que tem vindo a evoluir desde 2018, uma vez que no estudo do ano anterior, com uma amostra com características idênticas, o valor era de 372 euros.

Entre 100 e 200 euros

Segundo o Inquérito Anual de Hábitos de Consumo do Showroomprive, a verba que os portugueses tinham prevista para a compra de presentes natalícios era a mesma em relação ao Natal anterior, sendo que 58,64% dos portugueses afirmam que, em 2019, iriam gastar, em média, entre 100€ e 200€ (em comparação com 60,81% que responderam o mesmo que em 2018).

Nada de crédito

Um estudo da Intrum concluiu que apenas 7% dos portugueses iria pedir dinheiro emprestado ou aumentar o plafond do cartão de crédito para conseguir pagar os presentes de Natal/2019. No que diz respeito à média europeia, esta fixou-se nos 14%, o dobro do que se verificou em Portugal.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG