Bancos

Presidente do BCP manteve remuneração de 385 mil euros

Presidente do BCP manteve remuneração de 385 mil euros

O presidente executivo do BCP, Nuno Amado, ganhou 385 mil euros em 2016, o mesmo valor de 2015, de acordo com o Relatório de Governo Societário relativo ao ano passado, divulgado esta segunda-feira.

No total, a comissão executiva do BCP auferiu o ano passado mais de dois milhões de euros, sendo o valor mais elevado o de Nuno Amado, presidente, que recebeu 385,2 mil euros, sendo o valor retido em IRS de aproximadamente 160 mil euros.

Já os vice-presidentes Miguel Maya e Miguel Bragança receberam 308 mil euros cada um, sujeitos a impostos.

Já com os membros não executivos do Conselho de Administração do BCP foram gastos o ano passado 303 mil euros no total, sendo que o presidente ('chairman') António Vieira Monteiro recebeu 90 mil euros brutos.

Por fim, com a comissão de auditoria, o banco gastou o ano passado 224 mil euros, sendo que com o presidente, João Manuel Matos Loureiro, foram 86 mil euros brutos.

Estes valores incluem apenas a remuneração e não outros complementos, como pensões de reforma.

Em 2016, o BCP registou um resultado líquido de 23,9 milhões de euros, um recuo de 89,8% face ao lucro de 235,3 milhões de euros em 2015.

Outras Notícias