Economia

Pressão dos investidores leva à demissão de diretor-executivo da Uber

Pressão dos investidores leva à demissão de diretor-executivo da Uber

O empresário norte-americano Travis Kalanick, diretor executivo e co-fundador da empresa Uber, demitiu-se na sequência de pressões dos investidores, noticiou, esta quarta-feira, o jornal "New York Times".

"Eu gosto da Uber, mais do que qualquer outra coisa no mundo, mas, neste momento difícil da minha vida pessoal, aceitei os pedidos dos investidores para me afastar para que a Uber possa continuar a crescer, em vez de se distrair com mais um confronto", disse Kalanick em declarações ao New York Times.

No dia 13 de junho, Kalanick tinha pedido uma licença com tempo indeterminado por causa de problemas pessoais relacionados com a morte da mãe, vítima de um acidente de barco.

Em 2009, Kalanick ajudou a fundar na cidade de São Francisco a empresa de serviços de transporte de passageiros com condutor, que funciona através de uma aplicação disponível nos telemóveis, tendo alcançado uma implementação sem precedentes em todo o mundo.

Recentemente, a Uber tem estado envolvida em casos de assédio sexual ocorridos nos escritórios da empresa, nos Estados Unidos, e além de acusações sobre negócios secretos está a ser investigada por supostamente ter fornecido informações falsas às entidades oficiais de regulação do setor dos transportes de passageiros.

As autoridades judiciais norte-americanas estão a investigar os programas de computador alegadamente desenvolvidos pela Uber para evitar o controlo dos reguladores.

Por outro lado, a empresa é também acusada de ter obtido de forma irregular tecnologia sobre veículos não tripulados que está a ser desenvolvida pela Google.